Kiefer Sutherland aceita acordo de prisão para proteger série

quarta-feira, 10 de outubro de 2007 09:13 BRT
 

Por Steve Gorman

LOS ANGELES (Reuters) - O ator Kiefer Sutherland, protagonista da série de TV "24 Horas", não contestou na terça-feira acusações nos Estados Unidos de que dirigiu embriagado, seguindo um acordo com a promotoria que o levará a passar 48 dias na prisão, mas podendo cumprir a pena sem prejudicar o programa.

O canal Fox e os produtores de "24 Horas" elogiaram Sutherland por aceitar um acordo judicial que coloca o bem da série acima da sua própria liberdade.

Se o trato for aprovado pelo juiz, o ator cumprirá 18 dias de prisão entre o fim de dezembro e o começo de janeiro, recesso da produção da série, e os 30 dias restantes em meados de 2008, no intervalo entre temporadas.

"Ele nos disse que, mesmo que tivesse de sacrificar mais tempo sob custódia a fim de proteger o programa e os empregos dos que trabalham com ele, ele o faria. Pelo que ocorreu hoje, é evidente que se trata de um homem de palavra", disseram a Fox e sua subsidiária, o estúdio 20th Century Fox Television, em nota.

Sutherland, 40 anos, foi detido em setembro, quando ainda estava sob liberdade vigiada devido a um caso de embriaguez ao volante em 2004.

Pela nova violação, ele foi indiciado em duas contravenções, com pena máxima de seis meses e multa de 500 dólares cada uma. Poderia também pegar seis meses adicionais de prisão por violar os termos da condenação de 2004.

Sob o acordo com a promotoria municipal, Sutherland admitiu sua culpa -- implicitamente, ao não confessar nada --, mas o caso é resumido a uma única contravenção.

Os promotores recomendaram que ele cumpra 30 dias pela contravenção e 18 por violar a liberdade condicional em 2004. Mas a sentença final cabe ao juiz.

O canadense, filho do astro Donald Sutherland, ganhou o prêmio Emmy no ano passado por sua atuação como o agente secreto antiterrorista Jack Bauer em "24 Horas".

 
<p>O ator Kiefer Sutherland chega a evento em Beverly Hills, em foto de arquivo. Sutherland n&atilde;o contestou na ter&ccedil;a-feira acusa&ccedil;&otilde;es nos Estados Unidos de que dirigiu embriagado, seguindo um acordo com a promotoria que o levar&aacute; a passar 48 dias na pris&atilde;o. Photo by Fred Prouser</p>