Sindicato de Hollywood pede a roteiristas que autorizem greve

terça-feira, 2 de outubro de 2007 18:51 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - As tensões trabalhistas em Hollywood se agravaram esta semana quando o sindicato que representa 12 mil roteiristas pediu a seus filiados que autorizem uma greve, caso o sindicato não consiga um acordo para um novo contrato coletivo, este mês.

Se for concedida, a autorização pode abrir caminho para a primeira grande greve contra a indústria de cinema e televisão em quase 20 anos.

As negociações entre o Sindicato de Roteiristas dos EUA (WGA) e a Aliança de Produtores de Cinema e Televisão (AMPTP), que representa os estúdios e as redes de TV, começaram em julho e vêm sendo marcadas por muitos desentendimentos.

As duas partes continuam fortemente divididas com relação a propostas de mudanças no sistema pelo qual os roteiristas são pagos por trabalhos distribuídos via Internet e outras mídias novas.

"Estamos escrevendo para solicitar que os filiados ao WGA autorizem o sindicato a convocar uma greve, no caso de não ser possível negociar um contrato justo e razoável com as redes e os estúdios", pediu o sindicato a seus filiados, em carta enviada por e-mail em 1o de outubro.

Se a maioria dos filiados o autorizar, o sindicato pode convocar greve em qualquer momento depois do término da vigência do contrato atual de três anos, em 31 de outubro.

Na carta, o sindicato disse que a autorização de greve é uma medida tomada rotineiramente pelos sindicatos durante negociações trabalhistas e que ele fará todo o possível para impedir uma greve.

Em resposta, o presidente da AMPTP, Nick Counter, disse que os negociadores do sindicato parecem querer convocar uma greve sem analisar seriamente as propostas dos produtores.

O resultado das negociações do sindicato de roteiristas também servirá de precedente para negociações posteriores com atores e diretores, cujos contratos se encerram no verão americano.

Muitos estúdios já estão se preparando para uma possível parada nos trabalhos, armazenando roteiros e correndo para completar produções de cinema e televisão.

A última vez em que os roteiristas de Hollywood fizeram greve foi em 1988. Nesse ano, a greve de 22 anos adiou o início da temporada do outono na televisão e custou 500 milhões de dólares ao setor.