Livro de Figes fala do sofrimento silencioso sob Stalin

quarta-feira, 3 de outubro de 2007 16:05 BRT
 

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - Depois de incontáveis biografias de Stalin, um novo livro dá voz a milhões de russos comuns que sofreram em silêncio sob o reinado de terror imposto pelo ditador.

"The Whisperers: Private Life in Stalin's Russia" (Os cochichadores -- A vida privada na Rússia de Stalin), do premiado historiador Orlando Figes, é baseado em centenas de entrevistas com sobreviventes da era de Josef Stalin, e seus relatos ainda têm o poder de chocar o leitor.

Um garoto assassinado passa a ser cultuado pela propaganda oficial, endeusado na imprensa por ter denunciado seu pai à polícia. Vizinhos traem seus vizinhos, a coragem é castigada, a covardia é recompensada, e inocentes são executados.

O sofrimento humano durante a era de Stalin não é novidade. O ponto forte de "The Whisperers" está nos depoimentos pessoais --os relatos pessoais por trás das estatísticas espantosas de prisões e mortes.

Historiador respeitado, visto como autoridade no que diz respeito à Rússia, Figes disse que seu livro é único na medida em que explora o impacto emocional da liderança de Stalin.

Dez anos atrás, as pessoas ainda hesitavam em falar desse assunto. Dentro de dez anos, muitas pessoas que viveram nessa época de traição, paranóia e medo já estarão mortas.

"Nunca houve um livro como esse e nunca haverá outro como ele", disse Figes em entrevista.

"Aproveitamos a oportunidade de uma janela estreita no tempo para recolher depoimentos orais e escritos sobre como as pessoas realmente viviam, como as famílias funcionavam sob stress e como as pessoas conviviam com o compromisso moral."

Figes passou mais de quatro anos trabalhando com equipes da Sociedade Memorial, criada na União Soviética para lembrar as vítimas da repressão. As equipes entrevistaram famílias em todo o país e corroboraram seus relatos com documentação.