Sarkozy quer fim de propaganda em TV pública

terça-feira, 8 de janeiro de 2008 10:57 BRST
 

PARIS (Reuters) - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, propôs na terça-feira acabar com a propaganda nas TVs públicas e impor uma taxação sobre as receitas de publicidade dos canais privados como forma de compensar a perda de arrecadação das emissoras estatais.

A notícia impulsionou as ações das principais TVs particulares. A TF1 e a M6 registraram as maiores altas diárias desde 9 de outubro --10 e 7 por cento, respectivamente. As ações da Bouygues, companhia que controla a TF1 e que tem um amigo íntimo de Sarkozy como presidente, também subiram.

A França atualmente prepara uma mudança nas regras de telecomunicações para facilitar o surgimento de grandes conglomerados nacionais de mídia, capazes de competir com os gigantes globais do setor e da Internet.

"Quero que as exigências da televisão pública sejam modificadas em profundidade e examinar a possibilidade de eliminar completamente a publicidade nos canais públicos", disse Sarkozy em entrevista coletiva.

Ele defendeu que as TVs públicas sejam "financiadas por uma taxa sobre o crescente faturamento publicitário dos canais privados e por uma pequena taxa sobre o faturamento de novos meios de comunicação, como o acesso à Internet ou celulares".

O balanço anual da France Television, que controla os canais públicos France 2, France 3 e France 5, aponta um faturamento publicitário líquido de 765,3 milhões de euros em 2006, o que equivalia a uma participação de 24,5 por cento no mercado.

Em outubro, o Ministério da Cultura anunciou a criação de grupos de trabalho para rever a regulação de quatro áreas --relações entre produtores e emissoras, regras para publicidade, regras contra a concentração na mídia e uma reforma no setor das comunicações estatais.

Os grupos de trabalho devem apresentar suas conclusões ao final do primeiro trimestre deste ano para que a atual lei de comunicações, de 1986, seja reformada ainda no primeiro semestre.

(Reportagem Dominique Vidalon)

 
<p>O presidente franc&ecirc;s, Nicolas Sarkozy, durante discurso de Ano Novo em Paris. Sarkozy prop&ocirc;s na ter&ccedil;a-feira acabar com a propaganda nas TVs p&uacute;blicas e impor uma taxa&ccedil;&atilde;o sobre as receitas de publicidade dos canais privados como forma de compensar a perda de arrecada&ccedil;&atilde;o das emissoras estatais. Photo by Philippe Wojazer</p>