ENTREVISTA-Paul Anka, autor de "My Way", mantém devoção à música

quinta-feira, 31 de julho de 2008 11:27 BRT
 

Por Martin Roberts

MADRI (Reuters) - Depois de mais de 50 anos de trabalho no show business, o ídolo teen dos anos 1960 Paul Anka diz que fazer 75 apresentações por ano é melhor para a saúde que aposentar-se.

O primeiro sucesso do canadense Anka foi "Diana", em 1957, aos 16 anos. Ele compôs "It doesn't matter any more" para o mito do rock'n'roll Buddy Holly, e sua canção temática para o programa de Johnny Carson na TV americana foi ouvida todas as noites durante décadas.

Sua letra de "My Way" foi celebrizada por Frank Sinatra e é ouvida em karaokês pelo mundo afora, e ele já gravou mais de 120 álbuns. No momento, está trabalhando sobre outro álbum e sua autobiografia.

Paul Anka falou à Reuters por telefone sobre música, como ele sobreviveu com ela, sobre cantores que conheceu -- incluindo Elvis, Frank Sinatra e o "Rat Pack" -- e seus planos para o futuro.

Ele vai apresentar-se na Espanha nesta quinta e sexta-feira, percorreu a Europa recentemente e em setembro vai apresentar-se na Ásia.

Pergunta: É difícil continuar a fazer 40 apresentações por ano? Resposta: Na verdade faço 75. Muitas delas não são divulgadas. Faço shows para empresas, trabalho em cassinos. Hoje é muito mais fácil, acredite se quiser, do que era anos atrás, quando não havia tecnologia neste ramo. A gente não tinha controle sobre o que queria fazer, como tem hoje.

Quando trabalhávamos para a máfia em Las Vegas, eles nos diziam o que fazer, onde e como, e não havia discussão (ri). Era uma grande lição. Aprendíamos muito em termos de foco, integridade e profissionalismo.

P: Você poderia falar mais sobre a máfia?   Continuação...