Jerry Seinfeld diz a Hollywood: "Vocês não podem me comprar"

quarta-feira, 31 de outubro de 2007 17:00 BRST
 

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - "O bom de ser eu é que eles não podem me comprar", diz Jerry Seinfeld.

O humorista, cujo filme "Bee Movie" estréia nos cinemas norte-americanos na sexta-feira, sorri ao fazer a piadinha improvisada, e, embora os jornalistas presentes também riam, todos sabem que ele não está brincando.

No mês passado, a Forbes.com estimou a renda anual do comediante e criador do seriado "Seinfeld", enorme sucesso nos anos 1990, em 60 milhões de dólares, entre as maiores da televisão dos EUA.

Isso foi nove anos depois de o seriado sair do ar e baseou-se em grande medida no dinheiro recebido por reprises e outros produtos ligados ao programa.

Os "eles" a quem Seinfeld se referiu são os executivos de Hollywood que babariam diante de qualquer indicativo de que Seinfeld e seus colegas do seriado -- Julia Louis-Dreyfus, Jason Alexander e Michael Richards -- pudessem se reencontrar para fazer um especial sobre "Seinfeld" e ganhar dinheiro com o evento, que seria sucesso certeiro na TV.

Mas, Seinfeld disse que não há necessidade de tocar no seriado outra vez. Ele se sente mais instigado trabalhando em áreas novas, e foi por isso que se aventurou na seara da animação computadorizada de "Bee Movie".

Seinfeld contou que estava jantando com Steven Spielberg e mencionou que teve uma idéia engraçada: um filme sobre abelhas intitulado "Bee Movie" -- trocadilho envolvendo os filmes B de anos atrás.

Spielberg ligou para seu amigo Jeffrey Katzenberg, hoje diretor do estúdio DreamWorks Animation, e assim nasceu um contrato para fazer um filme.   Continuação...