Jolie é a celebridade mais admirada por ações de caridade

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007 11:22 BRST
 

Por Tim Large

LONDRES (Reuters) - Angelina Jolie foi escolhida como a celebridade mais benemérita de 2007, segundo pesquisa Reuters divulgada nesta quinta-feira.

A atriz se destacou como embaixadora da boa-vontade da Organização das Nações Unidas (ONU) e como uma mãe adotiva que tenta chamar a atenção para os problemas da África.

Outra mãe adotiva, Madonna, ficou em último lugar nessa pesquisa feita pelo site humanitário Reuters AlertNet (www.alertnet.org), apesar de ter arrecadado milhões de dólares para órfãos de Malauí. O roqueiro-ativista Bob Geldof também se saiu mal.

A imagem de Madonna foi abalada pela suspeita de que ela usou a fama e a riqueza para burlar as regras de adoção de Malauí, país onde nasceu o menino David Banda, adotado por ela.

"As pessoas não são estúpidas", disse Peter Walker, diretor do Centro Internacional Feinstein para Fome, da Universidade Tufts. "Elas conseguem realmente sentir quando se trata só de um aval a algo ou quando a pessoa realmente quer dizer alguma coisa. Alguém como Angelina Jolie aparece como tendo mais integridade do que algumas celebridades e há uma maior sensação de que ela não está fazendo isso só por publicidade."

Entre 7 e 19 de dezembro, 606 pessoas deram sua opinião online. Jolie, de 32 anos, aparece à frente do cantor Bono, do U2, do arcebispo anglicano Desmond Tutu e do empresário Bill Gates -- todos eles com trabalhos voltados para a África.

Desde que se tornou embaixadora do Acnur (agência da ONU para refugiados), em 2001, a atriz já visitou mais de 20 locais de crises humanitárias, como, recentemente, o Iraque.

"Ela faz isso de forma muito discreta", disse Peter Kessler, porta-voz do Acnur. "Ela vai ver por si só, de perto. Não viaja com equipes de filmagem, e acho que esse é o verdadeiro testemunho à dedicação dela pela causa."   Continuação...

 
<p>Angelina Jolie foi escolhida como a celebridade mais benem&eacute;rita de 2007, segundo pesquisa Reuters divulgada nesta quinta-feira. Photo by Mario Anzuoni</p>