Executivos escolhem poderosos como companhia em hotel temático

terça-feira, 29 de janeiro de 2008 15:49 BRST
 

Por Ljilja Cvekic

BELGRADO (Reuters) - "E com quem o senhor gostaria de passar a noite", pergunta a recepcionista do hotel Mr. President, em Belgrado. Mas não é o que você está pensando.

Os hóspedes podem escolher entre Fidel Castro, Margaret Thatcher, Adolf Hitler ou qualquer um entre 45 líderes mundiais cujos retratos enfeitam os quartos temáticos do hotel.

"Ficamos pensando: o que um executivo maduro mais quer? Poder, é claro. Então decidimos oferecer a companhia das pessoas mais poderosas do mundo", diz o dono do hotel, Dusan Zabunovic.

Silenciosos e austeros, os retratos são a companhia perfeita para os executivos ocupadíssimos que compõem a maior parte da clientela do hotel. "Normalmente, numa viagem de negócio, a pessoa está sozinha", diz Zabunovic. "É legal quando tem alguém esperando você, sempre pronto a escutar, mas sem te aborrecer com uma resposta."

O grupo de poderosos não obedece nenhum padrão ideológico nem geográfico. Os hóspedes podem escolher Josef Stálin ou Vladimir Putin; Abraham Lincoln, Winston Churchill ou Silvio Berlusconi.

Margaret Thatcher é a única mulher. O quarto com o retrato dela esteve sempre reservado desde que o hotel abriu, em novembro.

A decoração temática, porém, é sutil, com leves toques que refletem a essência de cada líder. O quarto Fidel Castro é o menor, apenas uma cama e uma escrivaninha. A suíte Hitler é sombria, com linhas retas e paredes escuras, e já tem reservas até o ano que vem.

Houve quem protestasse contra a presença do ditador alemão, mas o dono do hotel não concorda com as reclamações. "Todos os filmes sobre Hitler deveriam ser proibidos, todos os livros escolares que o mencionam ser queimados? Ele e seus crimes não podem ser esquecidos, não podemos fingir que não existiram", disse Zabunovic.

Mas há a possibilidade de transformar o quarto Hitler em um aposento "Dayton", lembrando o nome da cidade norte-americana onde se encontraram os presidentes Slobodan Milosevic, Franjo Tudjman e Alija Izetbegovic, respectivamente sérvio, croata e bósnio, para negociar a paz na Bósnia em 1995.

O maior quarto, uma cobertura, leva o nome do ditador iugoslavo Josip Broz Tito.