Papa conclama meios de comunicação a adotarem "info-ética"

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008 12:41 BRST
 

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Bento 16 pediu na quinta-feira que os meios de comunicação observem uma "info-ética", afirmando que tais veículos costumam ser utilizados de forma irresponsável para disseminar a violência e impor "modelos (de vida) distorcidos".

Em sua mensagem para o Dia Mundial das Comunicações, uma data celebrada pela Igreja Católica, o pontífice disse que, apesar de contribuírem muito, os meios de comunicação também costumavam ser usados segundo razões ideológicas, tentando criar fatos ao invés de simplesmente relatá-los.

"Quando as comunicações perdem sua étnica subjacente e escapam ao controle da sociedade, acabam por não mais levar em conta a centralidade e a inviolabilidade da dignidade da pessoa humana", afirmou Bento 16, em uma mensagem de três páginas.

"Por esse motivo, é essencial que as comunicações sociais defendam de forma contumaz a dignidade do ser humano e o respeito total aos seres humanos. Muitas pessoas acreditam hoje existir a necessidade, nessa esfera, de uma 'info-ética', da mesma forma como há uma bioética no campo da medicina e das pesquisas científicas relacionadas com a vida", acrescentou.

Segundo o papa, os meios de comunicação enfrentavam muitas vezes o risco de se transformarem em "sistemas voltados a sujeitar a humanidade a pautas ditadas pelos interesses dominantes da atualidade".

Sob o comando de Bento 16 e do antecessor dele, João Paulo 2o, o Vaticano acusou frequentemente os meios de comunicação de promoverem o consumismo e um estilo de vida que consideram antiético, o que incluiria o sexo antes do casamento e a homossexualidade.

"Apesar de alegarem representar a realidade, os meios de comunicação tendem a legitimar ou a impor modelos distorcidos de vida pessoal, familiar ou social", afirmou o líder da Igreja Católica.

"Além disso, a fim de atrair os ouvintes e aumentar sua audiência, eles não hesitam, algumas vezes, em lançar mão da vulgaridade e da violência, ultrapassando os limites", disse.

A utilização adequada dos meios de comunicação, incluindo a internet, transformava-se em um desafio central do terceiro milênio, afirmou o pontífice.

A Igreja Católica celebra o Dia Mundial das Comunicações em 4 de maio.

 
<p>O papa Bento 16 acena para fi&eacute;is durante audi&ecirc;ncia semanal no Vaticano. O papa pediu que os meios de comunica&ccedil;&atilde;o observem uma 'info-&eacute;tica', afirmando que tais ve&iacute;culos costumam ser utilizados de forma irrespons&aacute;vel para disseminar a viol&ecirc;ncia e impor 'modelos (de vida) distorcidos'. Photo by Tony Gentile</p>