McCartney compara divórcio ao inferno

segunda-feira, 15 de outubro de 2007 18:12 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O ex-beatle Paul McCartney comparou seu amargo processo de divórcio de Heather Mills a "atravessar o inferno", e disse que sua filha Beatrice e sua música o ajudaram a superar esse drama.

Em entrevista à revista Radio Times, que chega na terça-feira às bancas britânicas, o cantor, de 65 anos, se refere à rainha Elizabeth pela carinhosa forma "babe".

Quando questionado sobre se se arrependia de ter se casado com Mills, de 39 anos, McCartney disse: "Passar pelo divórcio é muito doloroso. Como disse certa vez Wiston Churchill, 'Se você está atravessando um inferno, vá em frente'. A única solução é continuar digno. Se eu não mantiver um silêncio a respeito disso, perco essa idéia de ser digno".

"Mas tenho um bebê maravilhoso [com Mills]. Ela é uma grande alegria para mim, como meus filhos mais velhos, então sou um homem de sorte", prosseguiu.

McCartney e Mills se casaram em 2002 e anunciaram sua separação quatro anos depois. O amargo processo de divórcio deve voltar em fevereiro aos tribunais, já que as tentativas de acordo extrajudicial foram abandonadas sem sucesso na semana passada.

A imprensa britânica especula que a lenda do pop, cuja fortuna pessoal é estimada em 825 milhões de libras, deve pagar entre 20 e 70 milhões de libras à ex-mulher.

Segundo McCartney, a música também alivia sua dor. "A música é um grande remédio. Música é terapia para mim. Na verdade, passar por dificuldades só concentrou meu desejo de fazer boa música."

Sobre a rainha da Inglaterra, de 81 anos, McCartney disse: "Tenho bastante tempo para a rainha. Ela é engraçada, ela é divertida, ela é espetacular. A rainha é babe".