25 de Agosto de 2008 / às 16:03 / em 9 anos

Hollywood terá papel coadjuvante no Festival de Veneza

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - O Festival de Cinema de Veneza começa nesta quarta-feira com os astros de Hollywood George Clooney e Brad Pitt percorrendo o tapete vermelho para divulgar o ansiosamente aguardado "Queime Depois de Ler", dos irmãos Coen. A partir desse momento, porém, Hollywood ficará em segundo plano em Veneza.

A Ásia pode ganhar o Leão de Ouro de melhor filme pelo quarto ano consecutivo, já que três trabalhos japoneses integram a mostra competitiva, incluindo "Ponyo on the Cliff by the Sea", do diretor de animação Hayao Miyazaki, que já domina as bilheterias em seu país.

A Itália tem quatro filmes entre os 21 que vão disputar os prêmios do mais antigo festival de cinema do mundo, que, além de seu prestígio próprio, serve como plataforma de lançamento para a temporada do Oscar.

"Queime Antes de Ler" não faz parte da competição oficial, mas as reações ao filme em Veneza vão indicar se Joel e Ethan Coen têm chances de repetir seu sucesso de 2008, quando "Onde os Fracos Não Têm Vez" recebeu quatro Oscar, incluindo os de melhor filme e direção.

A comédia de humor negro acompanha dois funcionários de uma academia de ginástica que tentam vender um CD contendo as memórias de um ex-analista da CIA. Mas os acontecimentos fogem do controle deles e dos outros personagens.

Os filmes americanos na competição incluem "Rachel Getting Married", dirigido pelo premiado com o Oscar Jonathan Demme e estrelando Anne Hathaway e a três vezes indicada ao Oscar Debra Winger.

Kathryn Bigelow dirige o drama sobre o Iraque "The Hurt Locker", um ano depois de "Redacted", de Brian de Palma, chocar o público de Veneza com sua reconstrução brutal de fatos reais da guerra.

Mickey Rourke será visto em "The Wrestler", de Darren Aronofsky, e o aclamado roteirista mexicano Guillermo Arriaga faz sua estréia na direção com "The Burning Plain", estrelado pelas premiadas com o Oscar Charlize Theron e Kim Basinger.

ANIMAÇÃO JAPONESA

O diretor do festival, Marco Mueller, disse que a presença menor de Hollywood este ano se deve em parte às perturbações decorrentes da greve dos roteiristas, que terminou em fevereiro e durou 14 semanas.

Hayao Miyazaki lidera os três filmes japoneses da mostra competitiva, dois dos quais são animações.

O diretor do premiado com o Oscar "A Viagem de Chihiro" leva a Veneza "Ponyo on the Cliff by the Sea", que já se tornou um dos maiores sucessos do mercado japonês, vendendo mais de 90 milhões de dólares em ingressos em seu primeiro mês em cartaz.

Outra animação japonesa em Veneza será "The Sky Crawlers", de Mamoru Oshii, enquanto Takeshi Kitano, que recebeu o Leão de Ouro em 1997, vai apresentar "Achilles and the Tortoise".

Outros destaques do festival incluem os veteranos cineastas Manoel de Oliveira, que completa 100 anos de idade este ano, e Mario Monicelli, que vai apresentar dois curtas no festival, que se encerra em 6 de setembro.

Também fora da competição, Matt Tyrnauer vai exibir seu documentário sobre o estilista italiano Valentino, "Valentino: The Last Emperor", enquanto Emmanuelle Beart será vista no terror "Vinyan", de Fabrice Du Welz.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below