Hollywood impede transmissão de vídeo prejudicial a Heath Ledger

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 11:21 BRST
 

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - Numa manifestação rara de união, Hollywood se solidarizou com Heath Ledger para protestar contra a transmissão de um vídeo de dois anos atrás que mostra o ator morto numa festa regada a drogas. O vídeo teve sua transmissão cancelada.

Os programas "Entertainment Tonight" e "The Insider", que trazem entrevistas com estrelas de Hollywood sobre seus filmes e programas novos de TV, planejavam exibir o vídeo na quinta-feira.

Depois de transmitirem trechos dele na costa leste dos EUA, uma porta-voz dos programas declarou, em comunicado divulgado na noite de quarta-feira, que eles decidiram não transmitir o vídeo "por respeito à família de Heath Ledger."

Mas a decisão foi tomada depois de uma campanha lançada pela firma de publicidade de Ledger, a ID-PR, para fazer a comunidade criativa de Hollywood se unir contra os dois programas.

A ID-PR enviou e-mail a firmas de relações públicas, agências de talentos e executivos de estúdios, questionando a "decência" dos produtores dos programas.

"Isso não é jornalismo, é sensacionalismo. É exploração vergonhosa do tipo mais vil, contra uma alma gentil e talentosa que não merece tal tratamento", diz o e-mail, da qual a Reuters obteve uma cópia.

Ledger, 28 anos, indicado ao Oscar pelo papel de caubói gay em "O Segredo de Brokeback Mountain", foi encontrado morto em sua cama em seu apartamento em Nova York, na semana passada, com soníferos e outros medicamentos perto dele, segundo a polícia. Ainda não foi determinada a causa oficial de sua morte. O vídeo de baixa qualidade, partes do qual podem ser vistas em Web sites, não mostra Ledger usando drogas, mas ele é ouvido admitindo ter fumado maconha no passado. Consta que o vídeo teria sido feito em janeiro de 2006 no hotel Chateau Marmont, no Sunset Strip, em Hollywood.

Nos últimos dias várias revistas e Web sites disseram que Heath Ledger ocasionalmente bebia em excesso e usava cocaína e outras drogas. Disseram, ainda, que sua companheira Michelle Wlliams, que atuou ao lado dele em "Brokeback Mountain," deixou o ator em 2007 para afastar a filha deles, Matilda, da vida festeira de Ledger.

O Us Weekly disse que Williams chegou a levar Ledger de carro até uma clínica de reabilitação nas cercanias de Los Angeles, mas que ele se recusou a se internar.