Cubanos festejam recorde do maior charuto do mundo

sexta-feira, 9 de maio de 2008 22:06 BRT
 

HAVANA (Reuters) - Com música, dança e muito rum, os cubanos comemoraram na sexta-feira a retomada de um recorde que é uma questão de orgulho nacional: o de maior charuto do mundo.

Com pouco mais de 45 metros, o "puro" serpenteia pela fortaleza do Morro, o castelo colonial que fica no acesso ao porto de Havana. Entra por uma janela frontal, ocupa toda uma sala e sai pela janela dos fundos.

Coube ao diplomata britânico Chris Stimpton fazer a medição oficial, que será enviada a Londres para confirmação dos editores do Livro Guinness dos Recordes.

"O melhor do mundo, não é?", dizia o charuteiro José Castelar "Cueto" Cairo, sorrindo com orgulho e coberto de cinzas. Com a ajuda de assistentes, ele levou seis dias para construir a peça que tirou o recorde mundial do porto-riquenho Patrício Pena, que havia feito um charuto de 41 metros.

Os charutos cubanos são considerados os melhores do mundo, mas para o país era questão de orgulho ter também o maior.

Cueto, que aprendeu a enrolar charutos aos 5 anos de idade, está acostumado aos "puros" gigantes e já bateu o recorde mundial em três ocasiões anteriores.

Mas desta vez a tarefa foi dramática. Até quinta-feira, ele achava que bastaria montar um charuto com 30 metros para bater o recorde. Foi quando soube que o porto-riquenho havia aumentado a marca no ano passado.

O veterano charuteiro então trabalhou até as 5h para bater o recorde. Ao final, se dizia "exausto", mas feliz. "É uma honra para Cuba, e me sinto satisfeito de fazer isso por Cuba", disse Cueto em meio aos cerca de 50 cubanos que dançavam e tomavam rum ao som de um cantor-violonista.