Novo prêmio de fotografia põe mudanças climáticas em foco

terça-feira, 15 de julho de 2008 13:29 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Imagens de áreas ressecadas e de locais destruídos pela água, capturadas por alguns dos maiores fotógrafos do mundo, competem este ano pela primeira vez em um prêmio de fotografia que tem por foco a sustentabilidade do planeta.

O derretimento de geleiras, regiões desertificadas, linhas costeiras danificadas e árvores derrubadas estão entre as imagens feitas pelos 18 fotógrafos selecionados para participar do primeiro Prix Pictet, que tem na água o tema central de sua edição inaugural.

As imagens finalistas, resultantes de um volume inicial de fotos apresentadas por 200 profissionais de 43 países, vão desde temas abstratos a retratos realistas, todos ilustrando as relações entre a água e a humanidade -- e o efeito devastador que uma pode ter sobre a outra.

"Precisamos mobilizar a opinião pública para que realize mudanças das quais dependemos. O Prix Pictet representa uma oportunidade única para que os maiores fotógrafos do mundo provoquem mudanças positivas no campo da sustentabilidade", afirmou Gro Harlem Brundtland, enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) para a área das mudanças climáticas.

O prêmio de 50 mil libras (100 mil dólares) foi criado pelo banco suíço Pictet et Cie e conta com o apoio do jornal The Financial Times.

As fotos serão exibidas no Palais de Tokyo, em Paris, a partir do dia 30 de outubro, e o nome do vencedor será anunciado na mesma noite. Uma semana mais tarde, a mostra começará a rodar o mundo.

Até lá, a lista dos fotógrafos finalistas pode ser vista no site www.prixpictet.com, e os visitantes podem votar em seu concorrente preferido.

Formam a lista final: Benoit Aquin (Canadá), Edward Burtynsky (Canadá), Jesus Abad Colorado (Colômbia), Thomas Joshua Cooper (EUA), Sebastian Copeland (Grã-Bretanha), Christian Cravo (Brasil), Lynn Davis (EUA), Reza Deghati (Irã), Susan Derges (Grã-Bretanha), Malcolm Hutcheson (Grã-Bretanha), Chris Jordan (EUA), Carl De Keyzer (Bélgica), David Maisel (EUA), Mary Mattingly (EUA), Robert Polidori (Canadá), Roman Signer (Suíça), Jules Spinatsch (Suíça) e Munem Wasif (Bangladesh).

(Reportagem de Jeremy Lovell)