Arqueólogos encontram QG de exército da antiguidade no Sinai

quarta-feira, 28 de maio de 2008 11:08 BRT
 

Por Jonathan Wright

CAIRO (Reuters) - Arqueólogos egípcios descobriram o que afirmam ser o quartel-general do exército faraônico da antiguidade que guardou a fronteira nordeste do Egito por mais de 1.500 anos, disse o governo egípcio na quarta-feira.

A fortaleza e a cidade adjacente, que os arqueólogos identificaram com o nome antigo de Tharu, ficam na península do Sinai, a cerca de três quilômetros a nordeste da cidade moderna de Qantara, disse à Reuters o arqueólogo egípcio Mohamed Abdel Maksoud.

O Conselho Supremo de Antiguidades do governo disse em comunicado à imprensa que Tharu ficava no começo da estrada militar que ligava o vale do Nilo ao Levante, áreas que passaram boa parte do período sob controle egípcio.

Os arqueólogos, liderados por Abdel Maksoud, vinham trabalhando desde 1986 nos fortes que ladeavam a estrada, mas foram inscrições encontradas este ano que certificaram a identificação, disse Maksoud.

As inscrições fazem menção a três faraós -- Tutmosis 2, que reinou a partir de 1512 a.C e construiu as instalações militares ao longo da rota, Seti 1 e Ramsés 2, que, juntos, governaram o Egito de 1318 a 1237 a.C.

FORTALEZA DE TIJOLOS DE BARRO

O sítio contém remanescentes de uma fortaleza feita de tijolos de barro, datando da época de Ramsés 2 e que mede 500 por 250 metros, com torres de quatro metros de altura, segundo o Conselho.

Ainda segundo a organização, "estudos iniciais feitos no sítio comprovam que esse forte foi o quartel-general do exército egípcio dos tempos do Novo Reinado até o período ptolemaico." O Novo Reinado começou por volta de 1570 a.C., e o período ptolemaico terminou com a morte de Cleópatra, no século 1 a.c.

"As características arqueológicas desse forte confirmam as inscrições em templos da antiguidade egípcia mostrando o formato da cidade de Tharu, que ficava no começo da estrada militar Horus", disse o comunicado do Conselho.

O governo informou ainda que o sítio contém o primeiro templo do Novo Reinado já encontrado no norte do Sinai, silos em que o exército da antiguidade egípcia armazenava grãos e armas, e também fornos, escudos e tigelas de cerâmica.

 
<p>Imagem de divulga&ccedil;&atilde;o de artefato encontrado em quartel-general eg&iacute;pcio. Arque&oacute;logos descobriram o que afirmam ser o quartel-general do ex&eacute;rcito fara&ocirc;nico da antiguidade que guardou a fronteira nordeste do Egito por mais de 1.500 anos, disse o governo eg&iacute;pcio. Photo by Reuters (Handout)</p>