Filmes de guerra dominam documentários finalistas para o Oscar

quarta-feira, 21 de novembro de 2007 16:14 BRST
 

Por Arthur Spiegelman

LOS ANGELES (Reuters) - Filmes sobre conflitos diversos, desde a 2a Guerra Mundial até a guerra do Iraque, dão a tônica na lista dos filmes que vão concorrer ao Oscar de melhor documentário de 2007.

Oito dos 15 filmes da lista de finalistas tratam de guerras passadas ou presentes. Entre os outros está "Sicko", de Michael Moore, trabalho polêmico sobre o sistema de saúde dos EUA.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pelos Oscars, também incluiu "Lake of Fire", trabalho elogiado sobre a batalha em torno do aborto, e "Please Vote for Me", sobre crianças na China que fazem uma eleição.

Em janeiro, a Academia vai reduzir a lista a cinco filmes, e o vencedor será anunciado em 24 de fevereiro juntamente com os outros Oscars, em uma cerimônia televisionada para todo o mundo.

Entre os filmes de guerra que constam da lista está "No End in Sight", de Charles Ferguson, que mostra como os EUA entraram na guerra do Iraque e fizeram um péssimo trabalho, segundo o diretor.

Também tratam da guerra do Iraque "Body of War", sobre um soldado paralisado que retorna para casa, e "Operation Homecoming: Writing the Wartime Experience".

"Taxi to the Darkside" fala da guerra do Afeganistão e relata a morte de um motorista de táxi numa base militar americana, e "Nanking" trata do massacre de 300 mil civis na China por tropas japonesas em 1937. O filme causou problemas diplomáticos entre a China e o Japão.

O bombardeio atômico de Hiroshima e Nagasaki em 1945 é tema de "White Light/Black Rain", e "The Rape of Europa" trata de obras de arte roubadas pelos nazistas durante a 2a Guerra Mundial.

A guerra em Uganda, na qual crianças são recrutadas e forçadas a lutar para o grupo rebelde Resistência do Senhor, é o tema de "War/Dance".

Também estão entre os finalistas "For the Bible Tells Me So", "Autism: The Musical", "The Price of Sugar" e "A Promise to the Dead: The Exile Journey of Ariel Dorfman".