Sony vence guerra dos formatos de DVD, mas batalha real virá

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008 12:57 BRT
 

Por Kiyoshi Takenaka

TÓQUIO (Reuters) - A Sony venceu a guerra dos formatos de DVD, mas a gigante da eletrônica enfrentará batalha ainda mais séria para convencer os consumidores a adquirir discos Blu-ray, em um setor que está à espera da era do download.

O atual plano trienal de negócios da Sony se encerra em 31 de março, e o presidente-executivo Howard Stringer também tem de convencer os investidores de que desenvolveu uma nova estratégia de crescimento para a fabricante dos consoles de videogame Playstation e televisores de tela plana Bravia, diante da forte pressão dos concorrentes.

"O final da guerra de formatos não garante automaticamente a adoção do Blu-ray", disse Kazuharu Miura, analista do Daiwa Institute of Research.

"O grande desafio é como comunicar os benefícios do Blu-ray aos potenciais usuários que já dispõem de aparelhos de DVD", acrescentou.

A Toshiba abandonou a produção do formato rival HD DVD, esta semana, deixando o grupo liderado pela Sony livre para disputar o mercado mundial de filmes domésticos, que movimenta até 24 bilhões de dólares ao ano.

Mas a Sony herdou essa posição em um momento no qual os consumidores estão cada vez mais ignorando os filmes e jogos vendidos em forma de disco, e optando cada vez mais pelo download.

"Acreditamos que seja altamente provável que a Internet se torne o método básico de distribuição de conteúdo visual, da mesma maneira que no caso da música", disse Yukihiko Shimada, analista da Mitsubishi UFJ Securities, em nota de pesquisa.

Especialistas do setor, porém, dizem que demorará algum tempo para que a infra-estrutura do setor ganhe força suficiente para permitir que as pessoas baixem filmes de longa-metragem e alta resolução em prazo e a custo razoáveis.

A Sony também pretende operar nesse mercado. Stringer disse em dezembro que vê o serviço online de distribuição de conteúdo para o PlayStation, a PlayStation Network, como propulsor essencial de crescimento para a empresa japonesa.

Microsoft e Apple já oferecem serviços de download de conteúdo não relacionado a jogos, como programas de TV. O PlayStation Network por enquanto só oferece software de videogame e videoclipes promocionais de jogos.