4 de Junho de 2008 / às 18:28 / 9 anos atrás

Adam Sandler vira cabeleireiro na nova comédia "Zohan"

<p>Adam Sandler vira cabeleireiro na nova com&eacute;dia 'Zohan'. O comediante Adam Sandler na estr&eacute;ia de seu novo filme em Hollywood. 28 de maio . Photo by Mario Anzuoni</p>

Por Iain Blair

LOS ANGELES (Reuters) - O comediante Adam Sandler já representou um cantor de casamentos, um bombeiro que se fazia passar por gay e o filho do diabo.

Assim, provavelmente era apenas questão de tempo até ele acabar fazendo o papel de um comando israelense durão que nutre o desejo secreto de ser cabeleireiro -- a premissa amalucada por trás de "Zohan -- O Agente Bom de Corte", sua nova comédia que estréia nos cinemas dos Estados Unidos na sexta-feira.

O ator, que nasceu no bairro do Brooklyn, em Nova York, disse que a inspiração de "Zohan" data de sua infância, quando ele ouvia histórias sobre a coragem dos militares israelenses, apesar de o país ser tão pequeno.

"Como menino judeu, eu sentia orgulho disso", contou Sandler a jornalistas numa coletiva de imprensa recente.

Mais tarde na vida, contou Sandler, ele conheceu muitos israelenses na Califórnia, foi a seus casamentos e suas festas e "achava inacreditável até que ponto a coisa ficava insana".

"Um sujeito israelense cortava meu cabelo, e eu pensei que seria divertido ver um soldado israelense, um guerreiro durão e sem medo de nada, que tivesse o sonho secreto de fazer algo muito diferente, mas que tivesse vergonha de contar esse sonho a outra pessoa", disse Sandler.

Co-escrito por Sandler, o diretor e roteirista Judd Apatow e Robert Smigel, de "Saturday Night Live", "Zohan" tem um elenco grande que inclui John Turturro e Chris Rock, além de incluir pontas de gente como Mariah Carey e John McEnroe.

Sandler faz o personagem-título, que finge sua própria morte para poder desaparecer em Nova York e viver seu sonho.

Mas seu passado violento o reencontra, e Zohan se descobre no meio de outra guerra, desta vez entre imigrantes israelenses e palestinos.

A premissa pode soar maluca ou até mesmo ofensiva, para alguns, mas as idéias de Sandler vêm dando grande retorno nas bilheterias americanas nos últimos anos, apesar de frequentemente serem mal recebidas pela crítica.

"Eu os Declaro Marido e... Larry", do ano passado, sobre dois bombeiros que fingem ser gays para conseguir benefícios melhores em seus empregos, arrecadou 120 milhões nas bilheterias americanas, apesar de ter conseguido apenas 37 pontos (de um total de 100) no site de resenhas metacritic.com.

Sandler disse que visualizou Zohan como um durão impassível "como Charles Bronson em 'Desejo de Matar"'.

Mas preparar-se para representar um comando israelense musculoso não foi fácil para o ator, que odeia malhar e adora comer.

Aprender a cortar cabelo foi bem mais fácil, embora Sandler admita que não se interessa muito por penteados. Em todo caso, disse ele, cortar cabelo pode ser trabalho duro e até mesmo uma espécie de forma de arte.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below