Candidatos nos EUA recebem ajuda de amigos famosos

domingo, 3 de fevereiro de 2008 19:53 BRST
 

Por Adam Tanner

SAN FRANCISCO (Reuters) - Ter amigos famosos ajuda a promover uma campanha à presidência de uma país da dimensão dos Estados Unidos.

Com candidatos exaustos disputando primárias em 24 Estados tão distantes quanto Nova York, Califórnia e Alasca na terça-feira, a forcinha torna-se ainda mais valorosa.

Durante meses, estrelas da política local e nacional e celebridades têm feito campanha para os candidatos democratas e republicanos, mas às vésperas do dia mais movimentado das primárias, apelidado de Superterça, todos apertaram o passo.

O senador de Massachusetts, Edward Kennedy, irmão do presidente assassinado John Kennedy, tem promovido eventos e ajudado na arrecadação de fundos para o democrata Barack Obama, tentando transferir o prestígio de sua família para o senador de Illinois.

"A dinastia Kennedy está chegando ao fim, então eu acho que esta é a maneira de eles dizerem que esta é a nossa última esperança de mudança", disse Rita Celidonio, 58 anos, em um evento dos Kennedy em Oakland, na sexta-feira.

Várias pessoas que compareceram ao evento disseram que o apoio da única filha viva de John Kennedy, Caroline Kennedy, ajudou a consolidar seu voto em Obama. O senador espera que os Kennedy e outros possam contribuir para uma grande vitória na Califórnia, Estado mais populoso da nação e maior colégio eleitoral do país, onde ele encara uma disputa cabeça-a-cabeça com a senadora Hillary Clinton, de Nova York, nas pesquisas. Obama está passando os dias antes da disputa em outros Estados.

AMIGOS E FAMÍLIA

O ex-presidente Bill Clinton é a maior estrela na campanha de sua esposa à presidência. Seus dois mandatos foram de prosperidade para o país, mas ele também é muito controverso, uma vez que o escândalo sexual em que se envolveu com uma estagiária da Casa Branca irritou muitos de seus correligionários. Além disso, seus ataques a Obama causaram reações negativas em alguns eleitores.   Continuação...