Mulheres são o foco em festival de cinema palestino

terça-feira, 6 de novembro de 2007 13:06 BRST
 

Por Rebecca Harrison

JERUSALÉM (Reuters) - Desde a história de uma libanesa que tem um filho narcoléptico e marido desaparecido até o relato de uma garota da Cisjordânia em busca de um bolo de aniversário, um festival de cinema palestino esta semana está dando destaque inusitado às mulheres.

Anunciado como sendo o primeiro festival anual de cinema feminino no mundo árabe, "Shashat" (ou "tela", em árabe) pretende oferecer imagens alternativas de mulheres e também dar espaço para as diretoras, numa região e um setor dominados por homens.

"Queremos mostrar as questões desde a perspectiva feminina e mostrar mulheres como pessoas que tomam decisões num filme, não apenas como atrizes na tela", disse à Reuters a diretora do festival, Alia Arasoughly.

Embora o Egito e o Marrocos já tenham tido festivais de cinema feminino, Arasoughly disse que o Shashat, que está tendo sua terceira edição anual, é o primeiro evento desse tipo no mundo árabe a ser realizado anualmente.

A edição deste ano destaca lançamentos recentes e curtas de produção local e mundial tratando de questões relativas às sociedades do Oriente Médio, frequentemente tradicionais, onde as mulheres com frequência são silenciadas ou marginalizadas.

"Atamanah", ou "Faça um Desejo", acontece em Ramallah, na Cisjordânia, contra o pano de fundo da ocupação israelense, e acompanha uma garota palestina que busca desesperadamente dinheiro para comprar um bolo de aniversário para seu pai morto.

Ambientado em Beirute, "Um Dia Perfeito" fala de uma mulher cujo marido desapareceu na guerra libanesa, 15 anos antes, e trata do sofrimento que aflige milhares de mulheres.

"O filme mostra como a mulher foi esquecida, como sofreu sozinha em sua casa. Antes, amar seu marido teria sido apresentado a ela como seu dever, e nada mais", disse a arquiteta Amal Zubai, que viu o filme em Jerusalém oriental esta semana.