Juiz rejeita transferência de caso sobre bens de Britney Spears

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008 12:04 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Um juiz federal indeferiu uma tentativa de transferir o controle temporário sobre os bens e assuntos pessoais de Britney Spears de um tribunal da Califórnia para a jurisdição federal norte-americana.

De acordo com documentos do tribunal divulgados na quarta-feira, o juiz distrital Philip Gutierrez declarou que nem todos os documentos necessários tinham sido entregues.

Mas ele concedeu ao advogado Jon Eardley -- que tentou transferir o controle, afirmando agir em nome de Britney Spears -- o prazo de até 29 de fevereiro para mostrar por que o caso não deve permanecer na esfera do tribunal estadual.

Spears, 26 anos, já foi internada em hospital duas vezes desde o início do ano para avaliação psiquiátrica. No início deste mês um tribunal de Los Angeles concedeu a seu pai, Jamie Spears, e ao advogado Andrew Wallet o controle temporário sobre seus bens e assuntos pessoais.

Se o caso for transferido para a esfera federal, Jamie Spears pode perder o controle provisório, por enquanto fixado para continuar até 10 de março.

Não está claro ainda quem contratou o advogado Jon Eardley.

O porta-voz de Eardley, Michael Sands, também representa Sam Lutfi, que administrava os bens de Spears até o controle temporário ter sido entregue ao pai da cantora. Sands disse que não tinha autorização para comentar quem contratou Eardley.

Uma ordem restritiva temporária foi emitida proibindo Lutfi de aproximar-se da cantora.

Na moção que moveu para tentar tirar o controle das mãos de Jamie Spears, Eardley disse que o controle foi concedido em função dos medicamentos que Britney deve tomar e que os atos do pai dela "prejudicam a eficácia dos medicamentos receitados".