Financistas de Hollywood voltam sua atenção ao cinema asiático

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 12:58 BRST
 

Por Melanie Lee

CINGAPURA (Reuters) - Financistas internacionais disseram na quarta-feira que vão injetar milhões de dólares na indústria cinematográfica asiática, para aproveitar o crescente poder de compra dos consumidores da região.

Ashok Amritraj, executivo-chefe da Hyde Park Entertainment --empresa de Hollywood que produziu sucessos como "A Casa Caiu" e "Um Presente para Helen"-- disse que sua firma está investindo milhões de dólares em filmes da Índia, Coréia do Sul, Japão e Cingapura.

Amritraj disse que os projetos asiáticos da Hyde Park serão anunciados no primeiro trimestre de 2008, mas se negou a falar em valores exatos. A firma vai abrir sua sede na Ásia no próximo ano.

O crescimento acelerado do mercado de cinema da Ásia pode levá-lo a superar o mercado americano até 2020, disse Edward Pressman, executivo-chefe da Edward R. Pressman Film Corporation.

Produtor aclamado de Hollywood que deu a Arnold Schwarzenegger seu primeiro papel de destaque, em "Conan, o Bárbaro", Pressman disse: "O fato de que as agências estão aqui na Ásia e os grandes estúdios estão construindo infra-estrutura nesta parte do mundo é um indicativo claro da importância da região".

De acordo com dados do governo, a receita total dos setores de rádio, televisão e cinema na China aumentou 18 por cento no ano passado, para cerca de 15 bilhões de dólares.

Nos últimos anos, filmes de horror asiáticos como o japonês "O Chamado" e a co-produção de Cingapura e Hong Kong "The Eye -- A Herança" ganharam remakes para o público ocidental e tiveram sucesso comercial.

"O Tigre e o Dragão", de Ang Lee, recebeu o Oscar de melhor filme em língua estrangeira em 2000. Mas a Índia nunca recebeu um Oscar de melhor filme estrangeiro, apesar de ter a maior indústria cinematográfico do mundo em termos de vendas de ingressos.

"Esta parte do mundo se encontra numa encruzilhada", disse Amritraj. "Você pega uma indústria local, quer seja a indústria cinematográfica indiana, da Coréia do Sul, de Cingapura ou do Japão e a amplia para alcançar um público mundial."