Russell Crowe tira máquinas caça-níqueis de seu clube em Sydney

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007 12:09 BRST
 

CANBERRA (Reuters) - O ator australiano premiado com o Oscar Russell Crowe foi vitorioso em sua batalha prolongada para proibir as máquinas de jogos de azar no clube de rúgbi de Sydney do qual é co-proprietário, na tentativa de criar um ambiente mais familiar no clube.

Crowe e o co-proprietário do clube, o empresário milionário Peter Holmes a Court, conseguiram na noite de quarta-feira convencer os membros céticos do conselho de direção do clube South Sydney Rabbitohs a eliminar suas 160 máquinas caça-níqueis, que arrecadam 862 mil dólares por ano.

"Propusemos que o Rabbitohs seja um clube de ambiente familiar, um clube que agradará a seus sócios atuais, as pessoas que o frequentam há anos, mas também aos moradores novos da área", disse Holmes a Court à rádio local.

Ele e Russell Crowe defenderam a proibição das máquinas caça-níqueis -- que garantem receita a muitos clubes esportivos, comunitários e de veteranos frequentados por grande número de australianos -- devido à preocupação com o impacto social dos jogos de azar.

Crowe, que é torcedor do Rabbitohs há anos, comprou o clube em 2006 em parceria com Holmes a Court, herdeiro de uma das famílias mais ricas da Austrália.

Juntos, eles injetaram o glamour e sucesso de Hollywood num dos times de rúgbi mais antigos da primeira liga australiana, vestindo os jogadores em ternos Armani quando estão fora do campo e registrando a transformação num documentário em forma de série.

Em fevereiro, depois de reclamações de sua mulher, Danielle Spencer, e outros fãs, Crowe -- que em 2005 se confessou culpado de atirar um telefone num funcionário de hotel -- eliminou do clube as líderes de torcida sumariamente vestidas, substituindo-as por uma banda de percussão.