Era digital vira tema do festival teatral Fringe, em Edimburgo

quinta-feira, 5 de junho de 2008 15:59 BRT
 

Por Ian MacKenzie

EDIMBURGO (Reuters) - O festival Fringe de Edimburgo, maior celebração das artes do mundo, que acontece na capital da Escócia, irá explorar todas nuances da era digital em sua nova edição deste ano.

O premiê britânico Gordon Brown não será "homenageado", mas seu predecessor, Tony Blair, terá dois espetáculos dedicados a ele.

Quase 19 mil artistas, incluindo 3.000 de fora do país, participarão do recorde de 2.088 espetáculos no Fringe, entre 3 e 25 de agosto.

O diretor do Fringe, Jon Morgan, disse na quinta-feira que a edição deste ano terá "uma seção sobre a mídia digital, a Web, a Internet e os sites de relacionamento social -- tanto os lados positivos como os engraçados, além de alguns de seus aspectos negativos".

O Royal Court Theatre de Londres tratará de relacionamentos em "Free Outgoing", no qual um videoclipe de celular de uma garota transando na sala de aula é difundido em todo o país. Dan Marsh relatará seu caso de amor no MySpace e a prole resultante.

Há também espetáculos sobre o presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, e os 20 anos de luta pela democracia no Mianmar. "As pessoas realmente se interessam pelos problemas políticos", disse Morgan à Reuters.

Em "Eco-Friendly Jihad", um ambientalista entra para a Al Qaeda para lutar para reduzir as emissões de carbono dos EUA.

"The Arab, the Jew and the Chicken", escrito e representado por atores árabes, israelenses, judeus e muçulmanos, fala do conflito, da identidade e do cotidiano no Oriente Médio.

Quarenta e sete outros países estarão representados no Fringe, e Morgan disse que um problema crucial é a emissão de vistos para muitos dos artistas vindos de fora da União Européia.

A programação do Fringe e as reservas para os espetáculos estarão disponíveis online a partir de 9 de junho no site www.edfringe.com.