Fechado acordo para pôr fim à greve na Broadway--negociadores

quinta-feira, 29 de novembro de 2007 10:33 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - Os teatros da Broadway e o sindicato dos técnicos de palco selaram um acordo para pôr fim à greve que fechou a maior parte do mais importante distrito teatral dos EUA desde 10 de novembro, disseram negociadores de ambas as partes na quarta-feira.

Charlotte St. Martin, diretora-executiva da Liga Americana de Teatros e Produtores, disse que todas as peças voltarão a ser apresentadas nesta quinta-feira.

As negociações foram retomadas no domingo e continuaram nos dias seguintes entre os teatros e produtores, de um lado, e a seção Local 1 do sindicato dos trabalhadores em teatros. Elas tinham chegado a um impasse em 18 de novembro, deixando 26 teatros às escuras durante a lucrativa semana do Dia de Ação de Graças.

A maioria dos teatros da Broadway está às escuras desde 10 de novembro, quando os assistentes de palco entraram em greve. Cerca de duas dúzias de shows foram suspensos, incluindo "Wicked", "Jersey Boys", "Chicago" e "Avenue Q". Oito outros, entre eles "Dr. Seuss' How the Grinch Stole Christmas!", continuaram em cartaz porque seus contratos com a Liga são diferentes.

A questão que moveu a greve foi o número de assistentes de palco que precisam ser empregados em cada produção.

O sindicato se opôs à redução no número de técnicos, exceto se ela fosse contrabalançada com concessões, em um contrato novo.

A última greve na Broadway aconteceu em 2003, quando os músicos deixaram de trabalhar por quatro dias. Antes disso, quase 20 anos tinham se passado sem uma disputa trabalhista na Broadway.