Pinturas a óleo mais antigas do mundo estão no Afeganistão

terça-feira, 22 de abril de 2008 14:15 BRT
 

CABUL (Reuters) - Cientistas anunciaram na terça-feira que as mais antigas pinturas a óleo do mundo estão em cavernas próximas a duas estátuas gigantes de Buda que foram destruídas no Afeganistão. As pinturas antecedem em centenas de anos o início da pintura a óleo na Europa.

Amostras das pinturas, que datam do século 7o d.C., foram tiradas das cavernas atrás das duas estátuas de Buda em Bamiyan, no Afeganistão, demolidas pelo Taliban em 2001 por serem consideradas antiislâmicas.

A Empresa Européia de Radiação Sincrotrônica (ESFR), na França, anunciou em seu site na Internet, na terça-feira, que cientistas descobriram que pinturas presentes em 12 das 50 cavernas foram feitas com tintas a óleo, possivelmente extraídas de nozes ou papoulas.

"Este é o mais antigo exemplo mundial inequívoco do uso de tintas a óleo, embora óleos de secagem já fossem empregados pelos romanos e egípcios na antiguidade, mas apenas para finalidades medicinais e cosméticas", disse Yoko Taniguchi, líder da equipe de cientistas.

Foi apenas no século 13 que o óleo começou a ser acrescentado a tintas na Europa, e as tintas a óleo só começaram a ser largamente empregadas na Europa no século 15.

Bamiyan foi no passado um centro budista dinâmico onde monges viviam em uma série de cavernas esculpidas nos penhascos pelas duas estátuas de Buda.

As pinturas nas cavernas provavelmente foram feitas por artistas que percorriam a Rota da Seda, a antiga rota comercial entre a China e o Ocidente, passando pela Ásia Central. Elas mostram cenas de seres míticos e figuras de Buda trajando vestes vermelhas.