Metade dos americanos acha que celebridades não ajudam causas

sexta-feira, 18 de abril de 2008 15:51 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Cinquenta e um por cento dos norte-americanos acham que as celebridades exercem pouca ou nenhuma influência sobre as causas que promovem, enquanto 45 por cento acham que elas têm uma influência grande ou positiva, revelou uma pesquisa.

Oprah Winfrey foi vista como a melhor defensora de causas. Cerca de 49 por cento dos entrevistados na pesquisa Harris disseram que ela é muito eficaz em conscientizar os telespectadores.

As outras celebridades do Top 5 foram Bono (32 por cento), Angelina Jolie (31 por cento), Brad Pitt (23 por cento) e George Clooney (22 por cento).

O instituto Harris fez a pesquisa online com 2.513 adultos nos EUA, entre 11 e 18 de março.

De acordo com o instituto, os jovens têm mais probabilidade que os mais velhos de acreditar que as celebridades fazem uma diferença positiva, e os democratas, com 55 por cento, têm mais probabilidade que os republicanos (36 por cento) de pensar o mesmo.

Dos entrevistados, 15 por cento disse que já apoiou uma causa graças ao que ouviu um cantor, ator ou outra celebridade dizer ou fazer.

Quarenta e sete por cento dos entrevistados disse que é ruim para uma celebridade fazer campanha por candidatos políticos.

(Por Patricia Reaney)