Broadway espera que economia não afete "Shrek" e "Billy"

sexta-feira, 12 de setembro de 2008 13:34 BRT
 

Por Claudia Parsons

NOVA YORK (Reuters) - Daniel Radcliffe, o astro de "Harry Potter," fica nu; a esposa de Tom Cruise, Katie Holmes, faz Arthur Miller, e o ogro animado Shrek enfrenta o dançarino Billy Elliot numa batalha de musicais gigantes.

A nova temporada na Broadway oferece diversão de todo tipo para os fãs do teatro, mas não são apenas estes que acompanham de perto os altos e baixos do teatro de Nova York.

"Toda grande cidade turística precisa ter uma atração especial, e, no caso de Nova York, a atração Número 1 é o teatro", disse Charlotte St. Martin, diretora executiva da Broadway League.

Quase 12,3 milhões de ingressos foram vendidos entre maio de 2007 e maio deste ano, gerando 937 milhões de dólares em receita bruta. Desse total, cerca de 65 por cento foi adquirido por pessoas de fora de Nova York e arredores.

Na temporada atual, os produtores da Broadway têm por objetivo romper a barreira de 1 bilhão de dólares em vendas anuais de ingressos, num momento em que a economia desaquecida está fazendo os consumidores pensarem duas vezes antes de desembolsar 100 dólares para ir ao teatro.

Os musicais são grandes fontes de receita, tendo sido responsáveis por entre 85 e 90 por cento da receita bruta nos últimos três anos.

Entre os novos espetáculos mais aguardados está "Shrek", baseado no livro homônimo de 1990 e no filme de 2001 premiado com o Oscar sobre um ogro verde e uma princesa.

Outro musical baseado num filme é "Billy Elliott", a história de um menino britânico de uma cidade de mineração de carvão que sonha em tornar-se dançarino de balé. Sucesso em Londres, o musical tem canções de Elton John e foi adaptado do filme da Universal Pictures.   Continuação...