Telenovela colombiana quebra tabu da cocaína

quinta-feira, 18 de setembro de 2008 14:42 BRT
 

Por Hugh Bronstein

BOGOTÁ (Reuters) - Os colombianos não gostam que pessoas de fora descrevam seu país como terra da cocaína, mas isso não impede que uma novela local faça sucesso contando a história de seus narcotraficantes multibilionários.

Traições, assassinatos e vontade de enriquecer rápido podem não ser motivo de orgulho nacional, mas garantem um assunto fascinante para a TV na novela "Cartel de los Sapos" (Cartel dos Dedos-Duros), sobre o poderoso cartel Norte del Valle.

A novela conta a história de como esse cartel passou à frente dos antes poderosos cartéis de Medellin e Cali e é a primeira a girar em torno dos comandantes do tráfico na Colômbia, suas namoradas siliconadas, seus pistoleiros violentos e os políticos e policiais corruptos que permitem que corra solto o maior comércio de cocaína do mundo.

A novela, que é líder de audiência no país, passa um clima de saudosismo em relação aos primórdios do tráfico e da explosão de riqueza que garantiu a colombianos dispostos a usar o crime para escapar da rígida estrutura de classes do país e do beco sem saída de sua economia oficial.

"A gente se identifica com a história", disse a garçonete Diana Ramirez, 24 anos, de Cali. "Ela é feia e violenta, mas tem seu charme."

A novela contextualiza os personagens violentos dos anos 1980 e 1990 e mostra como os cartéis corromperam a sociedade colombiana, tema que até agora era tabu na mídia popular.

Ela mostra, corretamente, que muitos dos fundadores do cartel Norte del Valle são ex-policiais.

Os nomes dos personagens reais são mudados, e muitos espectadores se divertem tentando identificar quais dos personagens da novela são baseados em criminosos da vida real e seus associados, como uma top model cujo marido traficante foi esquartejado por uma quadrilha rival.

A novela estreou em junho, dias antes de as Nações Unidas relatarem que o plantio da coca na Colômbia teve um aumento de 27 por cento em 2007.