Conflito Rússia-Ucrânia influencia festival europeu Eurovision

sexta-feira, 9 de maio de 2014 12:41 BRT
 

Por Teis Jensen

COPENHAGUE, 9 mai,(Reuters) - Cantores de 26 países vão competir no sábado no tradicional festival europeu da canção, o 'Eurovision', no qual uma drag queen austríaca barbuda enfrentará irmãs gêmeas da Rússia e o queridinho do público, de 21 anos, da Ucrânia.

A canção new-age pop "Undo" da sueca Sanna Nielsen é a favorita das casas de apostas. Uma vitória dela seria a segunda em três anos para a Suécia. No total, a Suécia venceu a competição cinco vezes, sendo a mais famosa a canção "Waterloo", do grupo ABBA, em 1974.

Mas os ecos dos conflitos geopolíticos na Crimeia podem dominar o festival da canção, que lançou, além do ABBA, a cantora Céline Dion. Muitos na plateia em Copenhague vaiaram na terça-feira quando as irmãs gêmeas russas Tolmachevy, de 17 anos, se classificaram para a final.

Aumentando a controvérsia, os organizadores do concurso disseram que os votos de Crimeia - anexada pela Rússia - valem como votos ucranianos, porque as contagens são baseadas nos códigos de telefone nacionais existentes.

Há grande especulação sobre a possibilidade de as candidatas da Rússia serem prejudicadas por causa da anexação da Crimeia e da intransigência na Rússia sobre os direitos dos homossexuais. O evento é muito popular na comunidade gay.

As irmãs Tolmachevy, Anastasia e Maria, que venceram o Festival Eurovision Júnior em 2006, não se pronunciaram sobre temas políticos.

A cantora ucraniana Mariya Yaremchuk, que recebeu muitos aplausos quando foi selecionada na terça-feira, disse que sua preparação para o concurso foi afetada pela crise em seu país.

"Na verdade, quando estava me preparando na Ucrânia, eu não conseguia me concentrar no trabalho porque todos nós fomos influenciados por isso", disse ela à TV Reuters.   Continuação...