Adolescente problemático de Dolan impressiona em Cannes; filme de Loach decepciona

quinta-feira, 22 de maio de 2014 12:55 BRT
 

Por Michael Roddy e Alexandria Sage

CANNES França (Reuters) - O jovem diretor canadense Xavier Dolan levou a Cannes sua forte comédia de humor negro sobre o relacionamento de um adolescente perturbado com a mãe, enquanto "Hall de Jimmy", de Ken Loach, mostrou, nesta quinta-feira, um líder comunista do passado da Irlanda.

O filme de Dolan, de 25 anos, ganhou elogios da crítica após sua exibição para a imprensa na quarta à noite. Já o mais recente filme do diretor britânico Loach foi descrito por um crítico como "inerte", a apenas três dias do anúncio dos prêmios do festival.

"Mommy" é um dos três filmes canadenses concorrentes à Palma de Ouro, ao lado da crítica a Hollywood de David Cronenberg, "Maps to the Stars", e do filme "The Captive", de Atom Egoyan.

Este é o quinto filme de Dolan, que surpreendeu Cannes em 2009 com três prêmios para seu primeiro trabalho "Eu Matei a Minha Mãe". Dolan é muitas vezes apontado como uma diretor envolvido em "terapia através da produção cinematográfica", com o objetivo de elaborar seu próprio relacionamento com a mãe.

"Eu não sei por que esse é um terreno tão fértil que me inspira, por que eu tantas vezes falo sobre o papel da mãe na sociedade, sobre o papel das mulheres em geral", disse o diretor em entrevista coletiva.

"Eu vi minha mãe lutando pelas coisas", disse. "E isso me fez querer, através do cinema, me vingar em certo sentido. Você tem o direito de fazer o que quiser em um filme."

A fascinante Anne Dorval interpreta Diane, ou "Die", uma mãe solteira tentando recuperar Steve (Antoine Olivier Pilon), um filho adolescente desbocado e mentalmente instável propenso a explosões de violência, que acaba de sair da prisão.

O filme mostra Steve voltando do shopping orgulhoso com um colar de presente para a mãe, com a inscrição "Mamãe". Mas quando ela o acusa de tê-lo roubado, ele se enfurece e se vira contra ela.   Continuação...