Restos do rei inglês Ricardo III serão enterrados perto de local onde foi morto

sexta-feira, 23 de maio de 2014 11:46 BRT
 

Por Michael Holden

LONDRES (Reuters) - O rei da Inglaterra Ricardo III, cujo corpo foi descoberto sob um estacionamento municipal, será enterrado perto de onde ele foi morto, em uma batalha há 500 anos, decidiu um tribunal nesta sexta-feira, acabando com as esperanças de seus descendentes distantes que queriam que seus restos mortais fossem levados de volta ao reduto da família no norte do país.

O encontro, há dois anos, dos restos mortais do último rei inglês a morrer em um campo de batalha foi uma das descobertas arqueológicas mais importantes dos últimos anos.

Ricardo III foi morto em Bosworth perto de Leicester, região central da Inglaterra, em 1485, colocando fim ao reinado da dinastia dos Plantagenetas depois de 300 anos.

Sua morte foi o ponto culminante da Guerra das Rosas, uma luta sangrenta de 30 anos entre as casas de Lancaster e de York, de Ricardo III.

A localização do túmulo era uma mistério até que um esqueleto com coluna curva e marcas de ferimentos no crânio foi encontrado por arqueólogos da Universidade de Leicester. Testes de DNA confirmaram ser o corpo do rei.

A universidade conseguiu permissão do Ministério da Justiça da Grã-Bretanha para voltar a enterrar o rei na catedral de Leicester.

Mas a Aliança Plantageneta, um grupo que inclui alguns dos descendentes distantes de Ricardo III, pediu à Alta Corte de Londres que impedisse os planos de sepultamento, argumentando que a decisão sobre o local do descanso final deveria ter sido objeto de consulta pública.

Eles queriam que seu ancestral retornasse ao norte, para a cidade de York, sua base de poder durante o seu reinado de 26 meses. No entanto, o pedido foi negado por três dos principais juízes do país nesta sexta-feira.