Dilma cai duas posições e agora é a 4a mulher mais poderosa do mundo, diz Forbes

quarta-feira, 28 de maio de 2014 14:04 BRT
 

(Reuters) - A presidente Dilma Rousseff perdeu duas posições no ranking de mulheres mais poderosas do mundo da revista Forbes de 2014, mas ainda aparece entre as cinco primeiras, na quarta posição.

Dilma, que no ano passado estava em segundo lugar, está atrás da chanceler Angela Merkel (que se manteve no topo do ranking), da chair do banco central dos Estados Unidos, Janet Yellen (novata na lista), e da filantropista Melinda Gates.

A metodologia do levantamento leva em conta aspectos como dinheiro, exposição na mídia e esferas de influência e impacto.

Sobre Dilma, a revista destaca que ela lidera a sétima maior economia do mundo e que o Brasil sediará a Copa do Mundo deste ano e as Olimpíadas de 2016.

"Dilma criticou os Estados Unidos por sua espionagem durante discurso de abertura da Assembleia Geral da ONU e cancelou sua visita de Estado (a Washington) depois de que a agência de segurança (dos EUA) interceptou seus e-mails", acrescentou a Forbes.

A lista de mulheres mais poderosas da revista inclui 14 chefes de Estado, sendo que nove delas comandam países com PIB combinado de 11,1 trilhão de dólares e 641 milhões de pessoas.

A relação também traz 28 presidentes-executivas de companhias com receita anual de 1,7 trilhão de dólares. Entre elas está a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, na 16a colocação.

"Após 30 anos na empresa, ela tem a experiência e as conexões (incluindo com a presidente Dilma) para administrar uma companhia com ativos de mais de 100 bilhões de dólares", segundo a Forbes.

Outra brasileira que aparece na lista deste ano é a modelo Gisele Bundchen, na 89a posição.