Obras de Lygia Clark e Botero lideram vendas em leilões de Nova York

quinta-feira, 29 de maio de 2014 17:10 BRT
 

Por Walker Simon

NOVA YORK (Reuters) - Um retrato de família do artista colombiano Fernando Botero e obras do artista uruguaio Joaquín Torres-García e da escultora brasileira Lygia Clark se destacaram em leilões de arte latino-americana em Nova York.

A casa Christie's vendeu um total de 17,6 milhões de dólares, e a Sotheby's outros 15,1 milhões na quarta-feira, dia em que ainda se estabeleceu um recorde de leilões com Ernesto Icaza, pintor mexicano do início do século 20.

“O leilão refletiu a força do atual mercado de arte latino-americana”, disse Virgilio Garza, que chefia a seção dedicada ao tema na Christie's. “Houve muitos compradores novos, alguns norte-americanos e alguns sul-americanos”.

O lote principal da Christie's foi a pintura "Composición TSF", de Torres-García, de 1931, arrebatada por 1,6 milhão de dólares.

Também conhecida como "Constructivo Universal", a obra é composta de grades retangulares que emolduram símbolos de ligação globais, como telecomunicações sem vio, viagens marítimas e um balão.

"A Composición TSF sugere um universo pessoal e cósmico por meio dos seus arranjos de sinais exibidos em alto-relevo suave dentro de uma estrutura semelhante a uma caixa em tons de preto, branco, cinza e ocre”, detalhou Marysol Nieves, especialista em América Latina da Christie’s.

Na Sotheby's, o "Grafismo Infinito" de Torres-García, de 1937, foi vendido por pouco mais de 1 milhão de dólares.

Neste quadro, ele tenta criar uma linguagem pictográfica universal, incluindo referências aos artefatos de pedra de Inca e princípios da arquitetura ocidental clássica, disse Axel Stein, responsável por arte sul-americana da Sotheby's.   Continuação...