Promotores desistem de processo de violência doméstica contra Paul Simon e mulher

terça-feira, 17 de junho de 2014 19:28 BRT
 

Por Richard Weizel

MILFORD, Estados Unidos (Reuters) - Promotores decidiram não levar adiante as acusações de conduta imprópria contra os músicos Paul Simon e Edie Brickell, vencedores do Grammy, depois de uma briga doméstica do casal em abril em sua casa de Connecticut, informou um funcionário do tribunal nesta terça-feira.

Simon, de 72 anos, e Brickell, de 48, que se casaram em 1992, não estavam presentes ao Supremo Tribunal de Norwalk nesta terça-feira. Em uma audiência no mês passado, o casal disse ao juiz William Wenzel que o atrito foi um acontecimento atípico em seu relacionamento e que eles não representavam ameaça a ninguém.

As acusações contra o casal foram apresentadas depois que a polícia de New Canaan foi chamada a um chalé em sua propriedade no subúrbio de Connecticut em 26 de abril.

Simon tentou deixar o chalé, Brickell bloqueou a porta e o incidente descambou para uma troca de empurrões, disse o advogado da dupla.

Nesta terça-feira, os promotores disseram que não irão adiante com as acusações, embora se reservem o direito de reabrir o caso se o casal for preso ou acusado novamente nos próximos 13 meses, declarou uma funcionária do tribunal.

 
O cantor Paul Simon e sua mulher, a cantora Edie Brickell, deixam o Supremo Tribunal de Norwalk, em Norwalk, Connecticut, nos Estados Unidos, em maio. 16/05/2014  REUTERS/Michelle McLoughlin