Dois aviões de Elvis Presley podem deixar museu de Graceland

quarta-feira, 2 de julho de 2014 15:24 BRT
 

NASHVILLE, Estados Unidos (Reuters) - Os proprietários de dois aviões que pertenceram a Elvis Presley disseram ter recebido um pedido para retirar as aeronaves Lisa Marie e Hound Dog II do local que as abriga há 30 anos em frente à mansão de Graceland, em Memphis, no interior dos Estados Unidos.

K.G. Coker, um dos três membros da parceria OKC, dona dos aviões, disse que a Elvis Presley Enterprises não renovou o contrato de exibição dos jatos, que termina em abril de 2015.

Ele declarou nesta quarta-feira esperar que se chegue a algum arranjo para manter os aviões na propriedade de Elvis.

“Estão lá desde abril de 1984”, afirmou Coker em entrevista por telefone. “Nós os compramos e colocamos lá na esperança de que os fãs gostassem. E gostaram. Milhões deles os visitam ao longo dos anos.”

Coker disse que ele e seus parceiros são fãs de Elvis e que também recebem uma pequena porcentagem dos lucros com a venda de ingressos em Graceland, onde o “rei do rock 'n' roll" viveu e morreu.

A Elvis Presley Enterprises não quis comentar o assunto nesta quarta-feira.

Coker afirmou que o maior dos aviões, o Lisa Marie, assim batizado em homenagem à filha de Elvis, é um Convair 880, e que a aeronave, semelhante em tamanho a um Boeing 707, foi usada pela companhia aérea Delta até ser aposentada e comprada por Elvis. Menor, o Hound Dog II é um JetStar.

Coker disse que o diretor-executivo da Elvis Presley Enterprises, Jack Soden, enviou uma carta aos três parceiros em abril dizendo que o contrato não seria renovado.

“Minha esperança é que a Graceland mude de ideia e decida que as aeronaves devem ficar lá”, disse Coker. “Elas são parte da experiência de Elvis”.   Continuação...