15 de Julho de 2014 / às 19:35 / 3 anos atrás

Restauração do Coliseu de Roma continua após disputa em licitação

Matteo Achilli passa pelo Coliseu de Roma dirigindo sua moto. 25/7/2013.Tony Gentile

ROMA (Reuters) - As autoridades italianas deram sinal verde para a empresa que restaura o Coliseu, em Roma, retomar o trabalho depois de um desentendimento com uma rival pelo contrato da obra. A tarefa é um de vários projetos com fundos privados para salvar da decadência os marcos históricos e culturais da Itália.

Duas empresas italianas, Gherardini e Lucci, disputaram o contrato de restauração da estrutura, outrora palco de lutas de gladiadores e reencenações de batalhas romanas, financiado com 25 milhões de euros em patrocínio da grife de calçados de luxo Tod's.

O Conselho de Estado, a última instância dos tribunais de apelação no país, declarou na segunda-feira que a Gherardini, que já tinha iniciado as obras, poderá continuar os trabalhos.

O conselho manteve a decisão de uma corte regional que determinou que a Lucci não mostrou capacidade técnica suficiente para restaurar o monumento, construído no século 1 d.C.

Também em Roma, a joalheria Bulgari e a casa de moda Fendi, ambas propriedade da LVMH, estão financiando a restauração das Escadas Espanholas e da Fontana de Trevi, respectivamente. Renzo Rosso, fundador da grife de jeans Diesel, está pagando pelos reparos da ponte de Rialto, em Veneza.

Reportagem de Isla Binnie

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below