17 de Julho de 2014 / às 13:58 / em 3 anos

Johnny Winter, lenda do blues, é encontrado morto em quarto de hotel suíço

Cantor norte-americano Johnny Winter durante show em Barcelona. 21/08/2014Gustau Nacarino

ZURIQUE (Reuters) - Johnny Winter, um cantor e guitarrista de blues e rock norte-americano, conhecido por seus virtuosos solos de guitarra e sua voz rouca, foi encontrado morto em um quarto de hotel nos arredores de Zurique, informou a polícia suíça nesta quinta-feira. Ele tinha 70 anos.

Ao lado de seu irmão Edgar Winter o músico texano começou a atuar na adolescência E reverenciava a tradição afro-americana do blues.

"Sua mulher, família e colegas de banda estão todos tristes com a perda de um dos melhores guitarristas do mundo", disse a agente dele, Carla Parisi. Winter estava realizando uma turnê pela Europa.

Os irmãos, ambos albinos, conseguiram fama no cenário nacional em 1968, quando a revista Rolling Stone chamou Johnny de um dos melhores músicos depois de Janis Joplin.

Em 1969, ele participou do Newport Jazz Festival, onde tocou com BB King, um de seus ídolos, e também se apresentou em Woodstock.

Ele também produziu álbuns para Muddy Waters, também seu ídolo, na década de 1970, o que reforçou sua reputação como músico do blues.

Entre as canções mais conhecidas de Winter está "Still Alive and Well", gravada depois que ele se recuperou do vício de heroína nos anos 1970.

Um novo álbum de Winter, em que Eric Clapton e Ben Harper aparecem como convidados, deverá ser lançado no dia 2 de setembro. Uma coleção de suas principais faixas desde a década de 1960 foi lançada neste ano, com homenagens de outros artistas que apontam sua influência em suas carreiras.

Em uma entrevista ao New York Times no início do ano, Winter disse que gostava de trabalhar com músicos mais jovens.

"Eu penso muito sobre legado", disse ele. "Espero que no final das contas eles digam que fui um bom 'bluesman'. Isso é tudo que eu quero."

Winter foi encontrado morto durante a noite em um quarto de hotel nos arredores de Zurique, de acordo com um porta-voz da polícia. Um promotor ordenou uma autópsia, porque a causa da morte não está clara.

Não havia nenhuma indicação de envolvimento de terceiros.

Carla Parisi informou que um novo comunicado com mais detalhes será emitido "no momento oportuno".

Reportagem de Katharina Bart e Mark Heinrich

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below