Julgamento traz à tona irregularidades em castelo de conto de fadas alemão

quinta-feira, 17 de julho de 2014 13:03 BRT
 

Por Madeline Chambers

BERLIM (Reuters) - O julgamento de um ex-funcionário do castelo mais famoso da Alemanha levou a relatos alarmantes sobre os hábitos supostamente displicentes de sua equipe - incluindo animadas festas na suntuosa sala do trono depois do horário de fechamento.

O castelo de conto de fadas de Neuschwanstein, uma réplica de um castelo medieval erguida no sopé dos Alpes, cujas torres inspiraram Walt Disney, atrai mais de 1,5 milhão de visitantes por ano e é uma das principais atrações turísticas da Europa.

Um homem de 66 anos de idade, que trabalhava na administração do castelo, é acusado de fraude e abuso de confiança por não entregar ganhos de quase 5.000 euros de visitas especiais entre 2007 e 2010 para o Estado da Baviera.

Seu vice já foi absolvido de tirar 198 euros de um envelope da arrecadação de uma turnê, devido à falta de provas.

"A defesa argumenta que as autoridades do castelo sabiam de tudo", disse um porta-voz do tribunal, na cidade bávara de Kaufbeuren, onde ocorre o julgamento.

As acusações podem não parecer graves, mas o julgamento abriu as portas para uma série de denúncias de irregularidades em Neuschwanstein.

Um ex-funcionário que não foi identificado disse à imprensa alemã que, após a saída dos turistas, os funcionários davam festas na sala do famoso trono, um salão ornamentado em dourado e azul.

A Administração do castelo da Baviera disse que não pode confirmar as especulações da mídia sobre festas em Neuschwanstein e afirmou que a segurança incluiu um sistema de bloqueio eletrônico e vigilância noturna.   Continuação...