ESTREIA-“Apenas Uma Chance” retrata curiosa trajetória de cantor de ópera britânico

quarta-feira, 23 de julho de 2014 14:03 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Um galês vendedor de celulares, acima do peso e com um dente quebrado, vai ao palco de um show de talentos e logo é desacreditado pelos jurados e a plateia, ainda mais quando diz que irá cantar ópera.

Mas, ao começar sua apresentação, cantando “Nessun Dorma”, a famosa ária da ópera “Turandot”, de Giacomo Puccini, o candidato surpreende a todos e se torna não só o principal personagem daquele episódio de estreia do reality show musical como o grande vencedor da primeira edição da competição.

A surpresa e a admiração que Paul Potts causou no “Britain’s Got Talent” (2007) se repetiriam dois anos depois, no mesmo programa, com Susan Boyle, outro fenômeno que espantaria e encantaria todo o mundo.

Histórias de superação têm o incrível poder de atrair a atenção de todos e não apenas reality shows, mas também obras de ficção e reportagens jornalísticas fazem uso desse artifício para comover até o mais frio coração humano.

O criador e jurado da atração, Simon Cowell, uma espécie de “Midas” do gênero, logo enxergou que o potencial da difícil trajetória do primeiro ganhador do show extrapolava a TV e poderia render um filme e, por isso, produziu “Apenas Uma Chance” (2013). Vale lembrar que Susan Boyle também deve ganhar sua própria cinebiografia em breve.

O longa-metragem de David Frankel, porém, reserva só seus minutos finais para a famosa apresentação do calouro no “Britain’s Got Talent”. E se a obra carece de um final mais arrebatador, ganha muito ao não focar na parte mais conhecida da vida de seu retratado – um dos vídeos da estreia de Potts no programa tem mais de 125 milhões de visualizações – a fim de destacar a história pregressa dele.

Logo no início, o protagonista diz, em voz off, que sua vida tem muito drama, comédia e música, assim como uma ópera, gênero do qual sempre foi fã, para alegria da mãe (Julie Waters) e desagrado de seu pai (Colm Meaney).

Justin Zackham, que havia pesado a mão no script de “Antes de Partir” (2007) e fracassado à frente do recente “O Casamento do Ano” (2013), consegue se sair melhor no roteiro desta cinebiografia, apresentando Paul (James Corden) como um garoto que sempre sofreu bullying dos colegas, algo personificado mais na figura do valentão Matthew (Trystan Gravelle).

Seguem-se, então, uma série de desventuras no caminho do jovem aspirante a cantor lírico, como doenças e acidentes; mas seu desafio mais recorrente é superar sua própria falta de autoestima.   Continuação...

 
Autor James Corden, do filma "Apenas uma Chance", no tapete vermelho do Festival de Cinema de Toronto. 09/09/2014. REUTERS/Jon Blacker