Produtora de "Garganta Profunda" perde processo contra produtores de "Lovelace"

terça-feira, 26 de agosto de 2014 21:18 BRT
 

Por Nate Raymond

NOVA YORK (Reuters) - Os donos dos direitos do célebre filme pornográfico "Garganta Profunda" perderam um processo em que acusavam os produtores da cinebiografia "Lovelace", de 2013, de violação de direitos autorais.

O juiz distrital Thomas Griesa na corte federal em Manhattan, em um decreto publicado na terça-feira, rejeitou o processo de 10 milhões de dólares da Arrow Productions Ltda contra os produtores do filme que estrelou Amanda Seyfried, e a distribuidora, a Weinstein Company.

A decisão acontece mais de um ano depois de o juiz recusar o bloqueio do lançamento de "Lovelace", um filme biográfico de audiência restrita a maiores de idade, que conta a história da vida da estrela de "Garganta Profunda" Linda Lovelace.

Enquanto a Arrow Productions reclama que "Lovelace" copiou três cenas-chave do filme de 1972, Griesa concluiu que o longa as recriou de maneira justa perante a lei federal de propriedade artística e intelectual.

"Aqui, a corte acredita que o uso, ou recriação das três cenas de 'Garganta Profunda' constitui um uso transformativo, acrescentando uma nova perspectiva, crítica, sobre a vida de Linda Lovelace e a produção de 'Garganta Profunda'", escreveu Griesa.

O juiz também rejeitou outros pedidos da Arrow, incluindo quebra e diluição de marca registrada. A companhia detinha as marcas de "Garganta Profunda" e "Linda Lovelace".

Evan Mandel, advogado da Arrow Productions, disse que estava "revisando as decisões e considerando uma apelação".

Juntamente com a Weinstein Company, os acusados no processo incluem as produtoras Millenium Films e a United Entertainment.   Continuação...