8 de Setembro de 2014 / às 23:01 / 3 anos atrás

Divertido e difícil de compreender, Bill Murray é central em "St. Vincent"

TORONTO (Reuters) - Todos os envolvidos na produção de “St. Vincent” querem falar sobre Bill Murray, que faz o rabugento protagonista do primeiro filme do diretor Ted Melfi, mas o peculiar comediante sempre foi difícil de definir.

Bill Murray chega para evento do filme "St. Vincent" no Festival de Toronto na sexta-feira. REUTERS/Mark Blinch

O ator que estrelou “Recrutas da Pesada” e “Feitiço do Tempo” foi onipresente no Festival Internacional de Cinema de Toronto neste ano: ele respondeu a perguntas dos fãs após uma exibição especial que marcou o trigésimo aniversário de “Ghostbusters: Os Caça-Fantasmas” na sexta-feira, apareceu na estreia de seu novo filme depois, e foi visto andando de bicicleta pela cidade e em uma pista de dança na madrugada em fotos aleatórias de observadores.

O festival também declarou que a última sexta foi “O dia de Bill Murray”, e alguns de seus fãs se vestiram como alguns de seus mais famosos personagens em um concurso de fantasias.

Mas Murray também é famoso por fazer o que quer, então poucos se surpreenderam quando ele saiu na metade de uma agenda de entrevistas filmadas no sábado, decidindo que a diversão estava em outro lugar.

“Se você parar para perceber, a festa o segue”, disse Naomi Watts, que co-estrela “St. Vincent” ao lado de Murray, à Reuters, depois de um almoço de duas horas no sábado na casa de dois amigos do ator. “É uma alegria trabalhar com ele, e todo dia no set parece uma festa”.

Murray não tem agente ou empresário, e usa um número de discagem gratuita, do tipo 0800, e um serviço de mensagens para receber ligações de produtores e diretores que queiram trabalhar com ele em seus projetos.

Melfi, que também escreveu o roteiro de “St. Vincent”, disse que ligou para o número dezenas de vezes. Por sorte, Murray finalmente retornou a ligação.

“Eu tento não escrever com alguém na cabeça já certo para o papel, pois se você não consegue, é frustrante”, disse. “Mas Bill é a mistura perfeita entre amargo e doce - e céu e inferno, de verdade. E uma vez que comecei a pensar nele, não consegui mais parar”.

O filme conta a história de Vincent - que bebe, faz apostas, e mora sozinho mas recebe visitas periódicas de uma prostituta russa grávida - e sua improvável amizade com um garoto magrelo que se torna seu vizinho.

Além dos elogios a Murray, a performance de Jaeden Lieberher, o ator de 11 anos cujo personagem Oliver contracena com o Vincent de Murray, também foi aclamada.

Inicialmente nervoso na presença de Murray, Lieberher disse que o icônico ator o ajudou a relaxar e se provou uma presença instrutiva.

“Eu aprendi com ele, mas ele não me ensinou nada com palavras”, explicou. “Ele me ensinou como fazer quando não sabia que estava me ensinando”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below