Netos de Hemingway velejam pela preservação da fauna marinha em Cuba

segunda-feira, 8 de setembro de 2014 21:48 BRT
 

Por Daniel Trotta

COJIMAR Cuba (Reuters) - Os netos de Ernest Hemingway navegaram até a vila de pescadores que inspirou "O Velho e o Mar" nesta segunda-feira em uma campanha para salvar peixes como o marlim gigante que arrastaram o fictício personagem Santiago no mar.

John e Patrick Hemingway chegaram em Cojimar, nos arredores a leste de Havana, para iniciar uma visita de uma semana na busca por recrutar cientistas marinhos cubanos para se juntarem ao esforço para conservar os peixes-agulha e os recursos naturais no Estreito da Flórida.

Os peixes-agulha incluem espécies de marlim, veleiro e peixe-espada, os quais Hemingway foi fundamental para a sua catalogação 80 anos atrás, quando ele levou seu barco de pesca Pilar de Key West até Cuba.

"Nós sentimos muito fortemente sobre isso porque nos conecta com o meu avô e seu amor pela pesca e seu amor por Cuba", disse John Hemingway. "Nós pensamos que é extremamente importante que ambos os países trabalhem juntos nisto. Ambos utilizam essa água."

Mais de 100 pessoas, incluindo estudantes, saudaram o iate dos Hemingway durante sua navegação por Cojimar, desde a Marina Hemingway, na costa oeste de Havana.

Eles colocaram flores sobre o busto do "Papa", que passou anos em Cuba, incluindo longas temporadas em Cojimar, a cidade natal sem nome do protagonista de "O Velho e o Mar". O trabalho rendeu a Hemingway o Prêmio Pulitzer de ficção em 1953 e ele foi agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura um ano depois.

A delegação está comemorando o 60º aniversário do Nobel de Hemingway e os 80 anos da viagem do iate Pilar para Cuba.

Os peixes-agulha ainda precisam se recuperar da sobrepesca imprudente da década de 1970 e permanecem sob ataque da indústria da pesca comercial, disse David Die, um cientista do Comissão Internacional para a Conservação do Atum no Atlântico.   Continuação...

 
John Hemingway e Patrick Hemingway, netos do escritor Ernest Hemingway, tocam busto em homenagem ao avô em Cojimar, Havana, nesta segunda-feira.  REUTERS/Enrique De La Osa