Broadway irá homenagear Joan Rivers após indiferença inicial

terça-feira, 9 de setembro de 2014 17:50 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Os teatros da Broadway irão diminuir as luzes de suas marquises durante um minuto na noite desta terça-feira em homenagem à falecida comediante Joan Rivers. Os executivos teatrais voltaram atrás na decisão de que a atriz indicada ao Tony, o Oscar do teatro norte-americano, não preenchia os requisitos para receber a honraria.

Rivers, que morreu na semana passada aos 81 anos, foi rejeitada em um primeiro momento por não ter atuado na Broadway durante 20 anos.

"Joan Rivers amava a Broadway e nós a amávamos”, declarou Charlotte St. Martin, diretora-executiva da Liga Broadway, que representa produtores e proprietários de teatro.

“Devido à avalanche de amor e respeito de nossa comunidade e dos amigos e fãs de Joan Rivers em todo o mundo, as marquises dos teatros da Broadway irão diminuir as luzes em sua homenagem esta noite, exatamente às 18h45 (horário de Nova York), durante um minuto”, informou ela por e-mail.

Após a recusa inicial, o produtor Tom D'Angora tomou a iniciativa de uma petição online exortando a Liga Broadway a mudar sua decisão. Ele coletou mais de 4.400 assinaturas.

Nascida no Brooklyn e conhecida por seu estilo ácido, Rivers morreu na quinta-feira passada em um hospital nova-iorquino depois de sofrer uma parada respiratória durante uma operação em uma clínica.

Rivers, que teve uma longa carreira como comediante stand-up, apresentadora de televisão, autora e estrela de reality shows, foi indicada ao Tony de melhor atriz pela peça de 1994 "Sally Marr ... and Her Escorts”, escrita por ela.

Ela ainda escreveu e atuou na peça cômica "Fun City" no início dos anos 1970, e mais de uma década mais tarde na comédia "Broadway Bound".

(Por Patricia Reaney)

 
Joan Rivers em foto de 2010 para lançamento do documentário "Joan Rivers - A Piece Of Work".  REUTERS/Lucas Jackson