Executivos de jornal da China confessam ter extorquido dinheiro de empresas

quinta-feira, 11 de setembro de 2014 10:58 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Executivos do site de um respeitado jornal de negócios chinês confessaram na televisão estatal terem extorquido “grandes somas” de empresas em crise para evitar a publicação de reportagens críticas.

No mês passado, a agência de notícias oficial Xinhua relatou que oito suspeitos, incluindo os que trabalham no jornal 21st Century Business Herald e em duas empresas de relações públicas, estavam sob investigação.

Liu Dong, presidente do site do periódico, e Zhou Bin, editor-chefe da página, conspiraram com outros colegas e com duas empresas de relações públicas do setor financeiro para solicitar dinheiro de empresas prestes a quebrar ou a serem reestruturadas, informou a Xinhua nesta quinta-feira.

Os dois executivos apareceram no canal estatal China Central Television vestindo roupas laranjas típicas de prisioneiros e confessando os crimes.

É frequente a mídia chinesa condenar pessoas antes que tenham sido sequer acusadas dos crimes, e muito menos comparecido a um tribunal, o que diminui as perspectivas de um julgamento justo.

Liu e Zhou foram postos sob custódia na semana passada, assim como um gerente de propaganda e um repórter. Dois executivos das empresas de relações públicas do setor financeiro Roya Investment Services Limited, sediada em Xangai, e Nukirin Investment Advisory, da cidade de Shenzhen, no sul da China, também foram detidos.

(Por Megha Rajagopalan)