Atriz de “Django Livre” acusa polícia de prendê-la por demonstrar afeto em público

segunda-feira, 15 de setembro de 2014 13:20 BRT
 

(Reuters) - Uma atriz negra norte-americana, que participou do filme “Django Livre”, acusou policiais de Los Angeles de a terem algemado e a detido brevemente por ter "demonstrado afeto” em público.

A polícia da cidade disse no domingo que estava investigando a queixa de Daniele Watts, que publicou uma foto no Facebook, mostrando seu choro perto de um policial e com suas mãos atrás das costas.

A polícia disse em comunicado que seus oficiais haviam respondido a denúncias de transeuntes de que um casal estava se expondo indecentemente dentro de uma Mercedes prata na tarde de quinta-feira.

Os policiais detiveram Watts e seu namorando, mas logo concluíram que eles não haviam violado nenhuma lei e os liberaram, segundo as autoridades.

“Eu fui algemada e detida por dois policiais do Departamento de Polícia de Studio City após me recusar a concordar que eu tinha feito algo errado ao demonstrar afeto, totalmente vestida, em um lugar público”, escreveu Watts em sua página no Facebook.

“Eu me lembro diversas vezes de meu pai ter voltado para casa frustrado ou humilhado por policiais, mesmo não tendo feito nada errado”, acrescentou a atriz.

O namorado de Watts, o chef de cozinha Brian James Lucas, escreveu em seu Facebook que a polícia havia pensado que ela era uma prostituta por causa do jeito que o casal estava vestido e por casa da cor da pele dela, segundo o jornal New York Times. Lucas é branco.

Studio City fica a cerca de 10 quilômetros de Hollywood.

(Por Curtis Skinner em San Francisco)

 
Logo da Microsoft fotografado na sede da empresa em Bucareste, Romênia. 20/03/2013. REUTERS/Bogdan Cristel