Museu judeu de Viena devolve pintura tomada pelos nazistas a herdeiros

sexta-feira, 19 de setembro de 2014 17:40 BRT
 

VIENA (Reuters) - Um museu de Viena devolveu uma pintura tomada pelos nazistas em 1938 às bisnetas do artista nesta sexta-feira, parte de uma iniciativa mais ampla da Áustria para lidar com obras de arte adquiridas ilegalmente depois que a Alemanha anexou o país naquele ano.

O quadro de 1922 "The coffee hour. Fanny, the sister of the artist", do artista judeu Jehudo Epstein, foi entregue à bisneta da mulher retratada, Anne Starkey, que viajou à Grã-Bretanha para receber a peça, informou o museu.

A pintura foi dada ao Museu Judeu em 2010, e um inquérito da própria instituição a respeito de sua proveniência revelou que ela deveria ser devolvida aos herdeiros do pintor.

Epstein viajou à África do Sul em 1934, deixando muitas de suas posses, incluindo o quadro, com um amigo em Viena. Quando os nazistas anexaram a Áustria, Epstein permaneceu exilado em solo sul-africano e a pintura foi confiscada pelos nazistas.

Epstein morreu na África do Sul em 1945.

No ano passado, o jornal austríaco Der Standard relatou que centenas de livros e obras de arte atualmente no Museu Judeu podem ter sido roubados pelos nazistas.

O museu está tratando com outros herdeiros de Epstein a respeito de um caso separado de restituição, informou seu porta-voz.

(Por Shadia Nasralla)