Cameron diz que rainha “ronronou” de felicidade com "não" escocês

terça-feira, 23 de setembro de 2014 18:25 BRT
 

MANCHESTER Inglaterra (Reuters) - A monarca da Grã-Bretanha tem fama de se colocar acima da política, mas o primeiro-ministro britânico, David Cameron, foi flagrado dizendo nesta terça-feira que a rainha Elizabeth “ronronou” de felicidade quando ele telefonou para informá-la que a Escócia rejeitou a independência no referendo da semana passada.

Em Nova York para a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), equipes de televisão captaram por acidente os comentários de Cameron a Michael Bloomberg, ex-prefeito da cidade norte-americana, que devem causar constrangimentos à rainha e ao líder britânico.

“Ela ronronou pelo telefone. Nunca ouvi ninguém tão feliz”, afirmou Cameron, cujo Partido Conservador fez campanha pela permanência escocesa na Grã-Bretanha, de acordo com as emissoras de TV BBC e Sky News.

Cameron também revelou ter ficado frustrado com as pesquisas de opinião que, perto da votação do dia 18 de setembro, indicavam que o resultado seria disputado –o "não" venceu por 55 por cento dos votos.

“Jamais deveria ter sido tão apertado. Não foi no final, mas houve um momento no meio da campanha em que pareceu que…”, dizia o premiê quando os microfones perderam o final da frase.

O escritório de Cameron e o Palácio de Buckingham informaram que não irão comentar suas falas.

Depois do referendo, a rainha disse publicamente ter certeza de que os escoceses conseguirão se unir em um espírito de respeito mútuo após divisões causadas pela votação.

(Por Andrew Osborn)

 
Rainha Elizabeth chega a Crathie Kirk para cerimônia em igreja no norte da Escócia.  21/9/2014  REUTERS/Dylan Martinez