Inspiração para malvada Dolores Umbridge é revelada por autora de "Harry Potter"

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 11:00 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Como um presente de Halloween para os fãs, a escritora J.K. Rowling revelou que a detestada personagem Dolores Umbridge, da saga “Harry Potter”, foi baseada em uma professora que a desagradou já no primeiro contato, mas cujo nome ela manteve em segredo.

Umbridge, interpretada pela atriz Imelda Staunton nas adaptações cinematográficas da série, é uma professora da escola Hogwarts de aparência doce, mas visceralmente má, que proíbe Harry de disputar partidas de Quadribol e o obriga a escrever a frase “Não devo contar mentiras” nas costas da mão.

Em um ensaio publicado nesta sexta-feira na página Pottermore.com, Rowling conta que a personagem de Umbridge se baseou em uma pessoa “de quem desgostei logo de cara”.

“A mulher em questão devolveu minha antipatia com gosto. Porque nos voltamos uma contra a outra tão instantânea, intensa e (da minha parte, pelo menos) irracionalmente, honestamente, não sei dizer”, escreveu.

Como Umbridge, a professora tinha “uma preferência acentuada por acessórios espalhafatosos... (inclusive) um chinelinho de fivela de plástico de cor limão”.

Em outro trecho, sem revelar o nome da pessoa, ela a descreve como uma professora sua de “muito tempo atrás... em uma certa matéria ou disciplina”.

“Dolores... é uma das personagens por quem sinto o mais puro desgosto”, escreveu Rowling na conclusão do ensaio.

“Seu desejo de controlar, punir e infligir dor, tudo em nome da lei e da ordem, são, acho, tão condenáveis quanto a defesa explícita do mal de Lorde Voldemort”, acrescenta, referindo-se ao arqui-inimigo de Harry Potter.

Rowling publicou o ensaio e outros escritos novos no site Pottermore no Dia das Bruxas em conjunto com o lançamento de “Harry Potter e a Ordem da Fênix”, o quinto volume da série, no site.

(Por Michael Roddy)

 
Atriz Imelda Staunton, que interpreta a malvada Dolores Umbridge nos filmes da série "Harry Potter". 08/07/2007 REUTERS/Phil McCarten