16 de Dezembro de 2014 / às 22:44 / 3 anos atrás

Não há sinais de complô contra cinemas por filme polêmico da Sony, dizem autoridades

BOSTON, Estados Unidos (Reuters) - Agências de segurança dos Estados Unidos investigam uma ameaça contra os cinemas que planejam exibir um polêmico filme da Sony sobre um assassinato do líder da Coreia do Norte e até agora não identificaram nenhum sinal real de complô, disseram duas autoridades norte-americanas.

Um grupo de hackers publicou o que parecem ser mais e-mails internos nesta terça-feira e prometeu um "destino amargo" àqueles que forem assistir ao filme "A Entrevista", após um ataque cibernético que danificou severamente a rede do estúdio.

Um funcionário do Departamento de Segurança Interna dos EUA e outro oficial de segurança norte-americano lançaram dúvidas em relação à ameaça.

"Neste momento não há inteligência credível para indicar um complô ativo contra salas de cinema nos Estados Unidos", disse o funcionário do departamento.

A Sony já sofre com a divulgação de informações em documentos vazados por hackers, expondo publicamente discussões internas importantes sobre o futuro da empresa.

A Reuters não pôde verificar a autenticidade dos mais de 100 gigabytes de documentos distribuídos pela Internet. A empresa confirmou que pelo menos alguns são autênticos e se desculpou pela perda de dados confidenciais de funcionários e alguns comentários feitos por executivos.

Reportagem de Jim Finkle e Mark Hosenball

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below